Texto por Colaborador: Redação 05/02/2020 - 17:44

Nesta quarta-feira pela tarde o lateral esquerdo Moisés concedeu entrevista no CT Parque Gigante. O jogador Colorado respondeu às perguntas dos jornalistas, e falou principalmente sobre o empate de ontem com la U no Chile, além de projetar como pode ser a volta do jogo pela Libertadores e o apertado calendário de jogos pela frente nas próximas semanas. Confira como foi.

VÍDEO:

TEXTO

O rendimento da equipe no Chile: ""Acho que o time teve um bom desempenho, controlamos bem do início ao fim da partida. Tivemos chances criadas".

Sobre os problemas extra campo no 2° tempo: "Com certeza o protesto atrapalhou no 2º tempo. Tirou nossa concentração no final do jogo. Você passa a prestar atenção na arquibancada e não no jogo. Uma situação muito delicada, lamentável. Espero que a Conmebol trate isso com atenção, mas não serve como desculpa."

"A gente esperava que o árbitro fosse tomar uma decisão melhor, encerrar a partida. O D'Alessandro foi cobrar o escanteio e ouviu o barulho de pedras".

Semanas decisivas de jogos: "Vocês sabem bem que nosso calendário é muito cheio em pouco tempo. Foi nosso terceiro jogo. Claro que temos coisas para ajustar, nosso time vai melhorar. Estamos melhorando a cada jogo no que o professor vem pedindo."

"Temos o outro jogo na terça-feira, na nossa casa, diante do nosso torcedor, e vamos procurar vencer e passar por essa primeira etapa".

Sobre o jogo da volta: "Diante do nosso torcedor é impor o nosso ritmo. Com certeza a motivação vai ser diferente, o clima vai ser diferente. Sempre foi difícil jogar contra o Internacional aqui no Beira-Rio, e não vai ser diferente nesta vez."

Sobre as dificuldades de ter jogado com um time muito retrancado: "Quando o Montillo foi expulso, eles dificultaram mais, baixaram a linha, fazendo linha de 6, de 5 e jogaram no contra-ataque. O Inter sempre buscou a posse no campo deles. Eu vejo pelo lado positivo, do começo ao fim o Inter buscou o gol."

Possível Gre-Nal na próxima fase do Gauchão: "Se for para encarar o Grenal, estamos prontos. Mas isso será só lá na frente. Temos o Novo Hamburgo e depois a Libertadores."