Olá pessoal! Quanto tempo, não é mesmo? Peço desculpas pelo sumiço, mas muita coisa aconteceu desde junho e tive pouco tempo para me dedicar diante de tantas mudanças. Me formei em jornalismo, mudei de casa, comecei a trabalhar na minha área, ou seja, muita coisa!

Mas vamos ao que interessa. Nosso Inter.

Escalado de forma mista para jogar com um adversário que não treinou para nos enfrentar, o Inter não chegou a entrar em campo como um time de futebol. Quem viu o jogo pode concordar em peso a respeito da falta de produção no jogo de hoje - ninguém trabalhou na partida.


O Boa Esporte começou o primeiro tempo impondo seu jogo e criando chances de gol. O Inter sem Damião não conseguiu reter a bola, tampouco incomodar o adversário como característico do centroavante. As jogadas aéreas também não favoreceram o colorado diante do desfalque do camisa 22. Enquanto tudo dava errado para o Inter, o Boa encontrou seu jogo pelo lado direito da nossa defesa, dando investidas fortes em Cláudio Winck, que pouco conseguiu agregar à partida.

A ligação direta foi o grande erro do time de Guto na noite desta terça-feira. Os balões e a falta da troca de passes prejudicou a chegada da bola aos atacantes, que passaram fome em Varginha. A saída de bola, lesada pelos desfalques Dourado e Edenílson, não auxiliou o time a progredir.

A produtividade apática do colorado e a distância entre os setores deu ao Boa Esporte a abertura que o time mineiro precisava para jogar.

A cobertura deficiente dos volantes escolhidos para iniciar a partida também atrapalhou a marcação dos laterais e zagueiros colorados que, desprotegidos, demonstraram um pouco de dificuldade diante da movimentação dos jogadores do Boa no campo de defesa do Inter.

O segundo tempo seguiu sem produção de meio campo, evidenciando as carências do banco de suplentes diante da ausência de jogadores importantes.

Há alguns jogos o Inter vem jogando o mínimo do mínimo para vencer uma partida, fazendo o rendimento do time cair e as atuações voltarem a ser temíveis como antes. É necessário que Guto faça uma reflexão sobre o esquema utilizado e a gana em relação aos três pontos disputados a cada jogo.

Os desfalques sempre prejudicam o rendimento de uma equipe, os reservas que entram e não conseguem dar uma boa resposta também, mas um bom treinador deve sempre saber trabalhar com o que tem, fazendo o time render, mesmo que pouco.

Hoje o Inter não rendeu. Foi apático, para não dizer outra coisa. Não é jogando assim que eu espero voltar para a série A e não é jogando assim que venceremos a B.

Me sigam no twitter! @jessloures

Até o próximo jogo!

Por Jéssica Loures / Contato: https://twitter.com/guriadasgerais

Site: http://guriadasgerais.blogspot.com.br 

Mineira de coração colorado, graduanda em Jornalismo pela UFSJ e colunista esportiva. Prazer, eu sou a Guria das Minas Gerais.