Em entrevista coletiva após o empate com o Vila Nova (1x1) pela 35° rodada, o vice de futebol colorado, Roberto Melo, respondeu as perguntas dos jornalistas na sala de imprensa do Beira-Rio, após anunciar oficialmente a demissão do técnico Guto Ferreira. Confira suas declarações na íntegra na sala de conferências do Gigante:

VERSÃO COMPLETA / VÍDEO EXCLUSIVO WWW.SCINTERNACIONAL.NET

 VERSÃO RESUMIDA / ESCRITA

"Nós da direção, departamento de futebol, conselho de gestão, decidimos fazer uma troca no comando técnico. Guto está deixando o comando da equipe. A partir de amanhã (domingo), o Odair (Hellmann) vai assumir. Conversamos agora no vestiário com o treinador, expusemos nossos motivos e tomamos a decisão".

"Nosso objetivo era garantir a classificação hoje. Lógico que os jogadores têm responsabilidade. Eles sabem disso. Eles têm que entrar em campo e resolver".

"O Guto é um profissional que merece todo nosso reconhecimento. mas entendemos que precisamos achar uma maneira de voltar a jogar futebol. O desempenho da equipe caiu demais, não conseguimos mais jogar. A responsabilidade é de todos. Temos três jogos agora, ainda com a possibilidade do acesso".

"Se fosse pela torcida, ele já teria saído. Não foi apenas pelo jogo de hoje que fazemos a troca, mas pela sequência. Quem fez a troca foi a direção. Não quero entrar em detalhes, em respeito ao profissional".

"Guto tinha tudo para nos trazer à Série, ele praticamente cumpriu o objetivo, mas ainda falta alguma coisa. O desempenho não vinha acontecendo. Os jogadores se cobram muito, nós cobramos também. Vamos conversar e, juntos, conseguiremos conquistar o objetivo que tá muito próximo".

"Evidente que faltam peças, sabemos disso. Não tivemos tanto poder de investimento para trazer todos atletas que queríamos. Sabemos que temos carências no grupo. Temos um grupo com carência, mas desequilibrado, acho que não".

"Chegamos faltando três rodadas com chances de conquistar a classificação, estivemos na liderança do campeonato, mas achamos que nos últimos jogos o desempenho da equipe caiu demais. Não estamos conseguindo mais jogar. A equipe se desorganizou. Tivemos a chance de confirmar (o acesso) no Beira-Rio, e a equipe não conseguiu jogar contra Ceará e CRB. Contra o Luverdense, também a gente não precisa falar como foi aquele jogo. Um cardíaco correu muito risco".

"Evidente que foi a direção, se fosse pela torcida, primeiro a gente não teria contratado e também não teria seguido."

"Precisamos mudar a forma de jogar. A gente entende que pra essas três últimas rodadas e para o jogo contra o Oeste a gente tem que jogar futebol."

"Neste momento, falar sobre estilo, perfil e 2018 não é o melhor. Temos que pensar no jogo do Oeste, no que precisamos para vencer em São Paulo. Sabemos o perfil de treinador que queremos".