Confira a entrevista coletiva do treinador colorado após o confronto diante do Londrina, pela 20° rodada da Série B, disputado no estádio Beira-Rio (3x1). O comandante alvirubro elogiou a dupla de defesa Klaus e Custa, além de salientar o novo momento de tranquilidade, confiança e de apoio sobre os profissionais do clube. Abaixo os principais trechos:

COLETIVA RESUMIDA / TEXTO

 "O jogo aéreo é fruto do trabalho, vai ter jogos que não vamos conseguir fazer gols, mas não é por isso que não vamos tentar. De alguma maneira tempos que entrar na defesa adversária, e hoje foi por cima. 

"Klaus fez um trabalho fantástico junto com o André Luis e o restante da comissão que faz o trabalho de bolas paradas.  Qualidade do D'Ale e Camilo também".

"Damião não marcou, mas desgastou muito os zagueiros. Chamou a atenção dos marcadores".

"Temos muito o que crescer, a força da adubação que fizermos, é o que vai fazer o resultado final".

"Eles acharam a bola do empate, mas nós não desistimos. Isso é grupo, é trabalho. Temos que trabalhar jogo a jogo. O mais importante é que abrimos vantagem do quinto colocado. Vamos trabalhar com os pés bem fincados no chão".

"Isso é o trabalho de uma equipe. A importância não é de quem começa a partida, mas sim de quem tá no campo. Conforme cresce a confiança, cresce a qualidade da equipe. Os jogadores tão se soltando. Hoje, um erro é um aplauso, uma motivação. A participação da torcida é fantástica. Eles tão jogando junto com a equipe. Hoje não jogamos com 11. Jogamos com 36 mil. Torcida joga junto, logo que chegamos não era assim. Processo foi mudando".

"O D'Ale veio até o banco pedir para se movimentar mais. A marcação individual faz com que ele faça mais força par jogar. Estamos pensando jogo a jogo. Contra o Guarani, D'Ale e Camilo jogaram juntos. O D'Ale recebeu marcação individual hoje".

"Confiança, pressão não existe mais e hoje é muito pelo contrario, um erro é um aplauso e motivação da torcida".

 COLETIVA COMPLETA