Um jogador de futebol profissional deve manter uma dieta muito equilibrada, que dê força e energia, muito carboidrato pra gastar o açúcar nos treinos, ao mesmo tempo com vários elementos de recuperação, para manter os músculos nutridos e hidratados, diminuindo o risco de lesões. Proteínas e vitaminas na medida correta.

Não é à toa que ainda hoje, num país com baixo índice educacional, ainda se mantém o habito das concentrações antes das partidas. Dificilmente o atleta deixa de comer “bobagens”, assim que cruza os portões do CT. É claro que, atualmente, a grande maioria dos esportistas prima pelo profissionalismo, mas é difícil resistir à tentação.

Carboidratos complexos devem ser consumidos antes de grandes esforços físicos para que o açúcar seja metabolizado em uma duração de tempo maior e o atleta não perca força antes do final de uma partida, por exemplo. Massas, arroz e cereais são a melhor pedida.

Nada de barriga vazia! Os lanches não só são permitidos como estimulados, em horários determinados e sem alterações. A “máquina” precisa trabalhar continuamente, num ritmo regular. E muito suco também. É uma maneira fácil e rápida de ingerir muitos nutrientes.

Todo mundo gosta de sucos, quem deseja levar uma vida de atleta não pode deixar de tomar. Eles são a maneira perfeita de ingerir muitos nutrientes ao mesmo tempo. Os atletas, por exemplo, tendem a preferir os sucos porque os ingredientes geralmente não são muito saborosos, por issoé muito mais fácil misturá-los e bebê-los do que comê-los. Além disso, também é muito importante por outras razões – como destacado recentemente neste artigo.

As carnes também são essenciais na dieta de um atleta, pois são fontes de energia e proteína – as brancas são particularmente mais saudáveis. No entanto, muitos esportistas acabam optando por outras formas de proteína, como quinoa, por exemplo. Tais opções são muito populares – especialmente nos dias dos jogos – por não pesarem tanto no estômago, evitando qualquer mal estar.