Parecia o Beira-RIo, mas não era. Com uma incrível festa da torcida colorada que invadiu  o estádio Heriberto Hülse, os mais de 4 mil colorados presenciaram a vitória do Inter sobre o Criciúma por 3 a 2 na tarde deste sábado , que mantém a liderança da Série B ao Clube do Povo.

O time de Guto Ferreira começou em cima dos mandantes e não demorou a abrir vantagem. Logo aos 8 minutos, Leandro Damião lançou Eduardo Sasha, que dividiu com Maicon Silva. Aos 16, ampliou, com Víctor Cuesta. Parecia que seria uma goleada. Nada disso. O Tigre descontou aos 32. Após um descuido da defesa, Edson Borges completou de cabeça falta cobrada por Alex Maranhão. Na etapa final, os donos da casa foram dispostos a empatar. E conseguiram. Aos 13, Silvinho foi derrubado por Danilo Silva. Pênalti. O próprio atacante bateu e buscou. Estava complicado. Porém, Guto Ferreira resolveu sacar D’Alessandro e William Pottker para as entradas e Camilo e Carlos, respectivamente. Deu certo. Camilo lançou Carlos e garantiu a vitória.

Com o resultado, o Inter soma 61 pontos e está em primeiro na Série B. Na próxima rodada, no sábado, o colorado recebe o Ceará no Beira-Rio, às 17h30.

O 2 a 1 para o Inter sobre o Criciúma não diz o que foi a partida. O jogo deu indícios que seria uma goleada colorada. Logo aos seis minutos, Eduardo Sasha completou cruzamento de Leandro Damião e abriu o placar. Os visitantes seguiram no ataque e, oito minutos depois, Víctor Cuesta ampliou. A torcida do Tigre protestava, o Inter trocava passes e empilhava chances. Pois, aos 32, tudo mudou. Alex Maranhão cobrou falta na área. Edson Borges aproveitou cochilo da zaga de Guto Ferreira, subiu e cabeceou para o fundo das redes, enquanto Víctor Cuesta, Rodrigo Dourado e Uendel observaram. O gol acordou o Tigre, que foi atrás do empate, mas não conseguiu.

A pane sofrida no final do primeiro tempo no Inter não foi corrigida no intervalo por Guto Ferreira. O Criciúma avançava a marcação e ocupava os espaços. Não demorou a buscar o empate. Aos 13 minutos, Silvinho recebeu dentro da área e sofreu pênalti de Danilo Silva. O próprio cobrou e deixou tudo igual. O Tigre não se satisfez com o empate. Seguiu no ataque. A cada bola na área, era um perigo aos colorados. Silvinho fazia a festa sobre Alemão e o driblava a todo instante. O Criciúma parecia que venceria o jogo. Porém, apareceu a estrela de Guto Ferreira. Camilo e Carlos entraram nas vagas de D’Alessandro e Pottker, respectivamente. Aos 38, o meia lançou Carlos, que dominou e deu a vitória aos gaúchos.

CRICIÚMA 2X3 INTER