O estádio Heriberto Hulse, em Criciúma, foi palco do triunfo colorado que veio por um tento definitivo marcado nos minutos finais do embate, mas a questão técnica dentro de campo não é o que me leva a escrever essas palavras, o motivo é justamente a torcida alvirrubra que fora de casa foi a maior voz ativa, referenciando o tamanho da “firma”, e que não se encare isso como uma forma de reduzir ou desprezar os rivais, mas pura e simplesmente evidenciar a grandeza do clube do povo do Rio Grande do Sul!

Em terras auri-negras a massa gaúcha deu provas indiscutíveis da imensa tradição clubística em que estão inseridos, fazendo da cancha catarinense um legítimo Beira-Rio em dia de decisão.

Em uma oportunidade esporádica o Internacional disputa a segunda divisão do futebol nacional, isso é um fato que não se pode negar, mas este evento ocorrido na terra do carvão só clareia a premissa de que esse é ou foi unicamente um torneio passageiro na historia da instituição, que completou seu centenário desfilando a sua “farda” rubra e branca exclusivamente na camada principal do futebol brasileiro, a série A sempre será a casa colorada.

Lar esse que já rendeu uma tríplice comemoração por parte de seus seguidores, a famosa geração dos anos setenta composta por Falcão, Figueroa e Valdomiro ditou o ritmo daquela década, que grande tu és Inter, a invasão vermelha em Santa Catarina é somente mais uma forma de cristalizar a dimensão do teu escudo, das tuas cores e dos teus feitos, e em dezoito como o primeiro termo deste parágrafo sugere ao teu lugar tu voltarás, mesmo que verdadeiramente dele nunca tenhas saído, o dos principais clubes do país!

 Abraço a nação colorada!

Por Leandro Tavares / Contato https://twitter.com/LeTavares5