Após sete anos a banda Green Day voltou a Porto Alegre depois do primeiro show na capital gaúcha, considerado à época pelo grupo uma de suas três apresentações "mais loucas". O espetáculo para cerca de 15 mil pessoas na noite desta terça-feira (8) encerrou a terceira passagem do grupo pelo Brasil, que também realizou shows no Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba. 

Se daquela vez foi no ginásio Gigantinho, nessa oportunidade o trio formado por Billie Joe Armstrong (guitarra e vocal), Mike Dirnt (baixo) e Tré Cool (bateria) se apresentou no Anfiteatro Beira-Rio, poucos metros ao lado. O local um pouco maior favoreceu a banda, que interagiu com o público o tempo inteiro e manteve o entusiasmo e o bom humor de outrora.

O show iniciou às 21h05 com a música "Know Your Enemy", sucesso do disco "21st Century Breakdown", o oitavo da banda norte-americana. A canção também abriu os outros três shows do grupo no país. Em seguida, entraram duas composições do novo álbum: "Bang Bang" e a própria "Revolution Radio", seguidas pelo hit "Holiday", do disco "American Idiot", lançado em 2004.

Em meio ao show, Billie Joe fez tudo aquilo que é acostumado a fazer: jogou água no público, levantou bandeiras do Brasil, do movimento LGBT e contra os presidentes Donald Trump e Michel Temer. Antes disso, disse a tradicional frase: "Isso não é uma festa, é uma celebração".

A última música foi, como de costume, a melancólica "Good Riddance (Time of Your Life)", single do disco "Nimrod", lançado em 1997. A canção mais lenta, conhecida como a "diferentona" em meio aos punks da banda, é famosa também por encerrar o episódio final da série norte-americana "Seinfeld".

Para aqueles que esperavam uma nova oportunidade de ver o Green Day em Porto Alegre, valeram a pena os sete anos de espera. Até mesmo os astros ajudaram, com 22ºC e lua cheia no céu. Das canções clássicas, todas estiveram presentes no show, o que foi comemorados pelos fãs na saída do estádio.

Em suas redes sociais o grupo publicou diversas fotos do show e parece ter curtido muito, encerrando com a seguinte mensagem: "Porto Alegre, uma ótima maneira de acabar com esses shows no Brasil. Te amamos!".

G1