O jogo desse sábado evidenciou muitos problemas que enfrentaremos em 2018 caso algumas mudanças não sejam feitas antes ou logo no início da próxima temporada. O Inter têm carências de grupo, visíveis a cada partida em que um jogador titular não atua. O time perde qualidade, fica desorganizado e o treinador parece não ter uma solução diante das ausências e das adversidades em campo.

O Inter contra o Ceará só não tinha Dourado e Damião e foi um desastre em campo. Guto manteve o esquema 4-1-4-1, até então utilizado em todos os jogos, e inseriu jogadores de características diferentes dispostos como os titulares. O resultado foi o que vimos na tarde de ontem - o treinador foi incapaz de mudar o esquema de jogo para colocar em campo o que tinha disponível e perdemos.

E Guto, o tal Guto que defendo por saber trabalhar bem com o time titular, se enrolou em suas escolhas e apresentou soluções já tardias para tentar alterar o rumo da partida. Novamente, irresponsável. Mas desta vez, irresponsável sem sorte.

Diante de mais de 38.000 colorados, Guto deixou o time prostrado em campo, assim como no jogo contra o Boa Esporte. Deixou o time ser envolvido na marcação do Ceará e nada fez. D'alessandro pode ter razão em criticar a torcida pelas vaias, pois os jogadores lutaram em campo até onde podiam fazê-lo (deixando claro que a torcida tem direito de vaiar quando quiser). Mas o esquema foi ineficaz e o treinador de um esquema só não pensou em um plano B.

De fato o grupo carece de reforços para 2018 - laterais, zagueiros, meio-campo. E talvez careça também de um treinador com alternativas. Em plantel algum você vai conseguir manter um mesmo esquema de jogo toda a partida, principalmente quando se tem jogadores de características tão distintas como temos.

A lista de dispensa para o ano que vem só cresce a cada dia. E Guto pode estar nela.

Por Jéssica Loures / Contato: https://twitter.com/guriadasgerais

Site: http://guriadasgerais.blogspot.com.br 

Mineira de coração colorado, graduanda em Jornalismo pela UFSJ e colunista esportiva. Prazer, eu sou a Guria das Minas Gerais.