O Colorado venceu o Avenida por 3 a 0 na tarde deste sábado, no Beira-Rio, e vamos analisar de maneira informal alguns dados e avaliações que chamaram a atenção da equipe do Somos Colorados. Diferentemente do post "Pontos Positivos e Negativos" a ideia aqui é comentar de maneira menos analítica, tal qual as colunas de jornais apresentadas todas as manhãs. Vamos com a gente?

Por mais que se elogie o centroavante Roger pelos dois gols marcados cabe ressaltar a boa apresentação do menino Juan Alano. O meia de apenas 21 anos se destacou de maneira mais clara na segunda etapa - assim como toda a equipe - o que relega de certa forma seu primeiro tempo "apagado". Na etapa inicial Juan atuou fincado na esquerda, ajudando os avanços de Patrick e tentando fomentar o setor ofensivo com triangulações.

Entretanto, com a boa marcação do time de Santa Cruz, Odair deslocou o destro de 1,72 m para o meio de campo, ocupando um setor que inicialmente estava destinado a Nico Lopez e Gabriel Dias. Com mais espaço - também pela vantagem no placar- e maior opções de passe, a cria da base vermelha teve ampliada as possibilidades em abaster o ataque, o que foi fundamental no seu crescimento de produção. Assim, a nova joia pode demonstrar aos mais de 10 mil torcedores um pouco de sua qualidade técnica e boa visão de jogo.

Com 60 passes certos, uma assistência a gol, 6 assistências para finalizações e 2 desarmes, o jogador foi o principal destaque da equipe reserva que contava com atletas de qualidade e experientes como Nico Lopez, Dudu, Roger e Patrick. 

Roger:  Ainda bem descontado fisicamente o atacante agradou mais pelo bom posicionamento e gana em fazer as coisas acontecerem. Mesmo errando passes, dribles, o jogador de 33 anos esteve sempre tentando ser uma opção de passe, o que facilitou o próprio Juan no 2° gol, e tende a melhorar em todos os aspectos quando alcançar o seu melhor momento. Damião que se cuide.

Marcinho: Mais "solto" do que contra o Novo Hamburgo, foi um dos jogadores que mais conseguiu  a vitória pessoal sobre o Avenida. É um dado importante e que merece reconhecimento ao garoto. Mesmo sem estrelismo o saldo foi positivo para ele.

Bola aérea ofensiva: Dos 8 gols do Inter na temporada, 4 foram feitos de cabeça. Danilo Silva (2x), Thales e Nico López foram os autores. Fruto dos bons batedores do time na bola parada (D'ale, Camilo, Nico, Juan e Edenílson geralmente) e dos treinos de Odair.

Odair Hellmann: Suas coletivas são diferentes: didáticas, claras e objetivas. Nelas, ele demonstra a compreensão rápida do porque venceu e perdeu. Pode parecer pouco, mas qual foi o último treinador que soube se fazer entender dessa maneira pelas bandas do Beira-Rio? Talvez o mesmo tivesse ocorrido com os jogadores... 

Patrick: Tirando um erro logo no início, defendeu e atacou com qualidade. Foi um dos melhores deste sábado.

ATUÔMETRO-> Veredicto Atuações em 2018 em 5 classificações (Ótima ++, Boa +, Regular +/-, Ruim - e Péssima --)

27/01/18 -  Internacional 3X0 Avenida = +
24/01/18 - Caxias 2X1 Internacional = +/-
21/01/18 - Novo Hamburgo 0X3 Internacional = +
18/01/18 - Internacional 1X0 Veranópolis = +/-

TOTAL

BOA E REGULAR = 2 vezes
ÓTIMA, RUIM E PÉSSIMA = 0 vezes