O Internacional garantiu sua vaga na final do Campeonato Gaúcho diante do Caxias, com uma vitória conquistada nas penalidades após o triunfo caxiense no tempo normal, o destaque pelo lado vencedor foi o arqueiro Keiller que ingressou no lugar de Marcelo Lomba após uma lesão muscular do mesmo, o colorado pega agora o Novo Hamburgo nas finais do estadual.

O Caxias começou a partida em cima já que buscava o gol que o levaria para marca da cal, igualando assim a vantagem conquistada no Beira-Rio, e logo aos quatro minutos Marcelo Lomba foi substituído, o herói alvirrubro em Itaquera precisou deixar o campo após sentir fortes dores na coxa dando lugar assim a jovem promessa Keiller.

Enquanto isso o time grená continuava com maior posse de bola, abrindo o placar em seguida na um lane de bola aérea que culminou na cabeçada de Júlio César para o gol, e prosseguiu tomando as ações do jogo por quase todo primeiro tempo enquanto que a equipe colorada obteve apenas um lance de perigo com Edenilson, que driblou o goleiro Lúcio mas não teve um ângulo adequado para empurrar a bola para as redes.

No segundo tempo o time de Zago mostrou uma ligeira melhora com a bola nos pés em relação a primeira parte, mas seguia sem o poder ofensivo que o momento demandava, já que o tripé de volantes erroneamente escalados por Antônio Carlos só chamaram a equipe da casa para cima sem nenhuma necessidade disso, após essa tentativa de reação o Inter viu a passagem para a decisão escorregar entre as mãos, quando Brenner de maneira infantil foi desarmado no setor defensivo e logo sem nenhuma reação puxou a camisa de seu oponente dentro da grande área, cartão vermelho para o avante e bola na marca penal.

Mas como uma obra do destino ou possivelmente um momento de fracasso do artilheiro Gilmar, o dito cujo falhou no instante decisivo do confronto, no pênalti que parou na bela defesa do novato goleiro vermelho - que fantástica fábrica de "defendedores" está se mostrando a Avenida Padre Cacique - a prova final seria mesmo à frente dos três postes.

O primeiro pênalti foi de responsabilidade de D’Alessandro que bateu com perfeição, iniciando assim mais uma das varias confusões vistas na tarde desse domingo no Estádio Centenário, e foi essa bola convertida por “El cabezón” que puxou a fila de cinco cobranças assinaladas com extremo êxito, juntamente é claro com uma espetacular defesa de mão canhota de Keiller, vamos em busca do hepta!

Abraço a nação colorada!