Serei repetitivo em  relação a “fome” de jogar, a garra, a vontade, e quem me acompanha por estas bandas tem a ciência disso, por simplesmente acreditar que esta seja a maior ou a principal qualidade de um indivíduo, seja ele quem for para com suas responsabilidades, no futebol não é diferente, principalmente quando se veste a camisa de um clube centenário e vencedor, com um patrimônio imenso como o S.C Internacional.

A partida frente ao Oeste além de demarcar uma importante vitória na busca por mais uma retomada, registrou também uma particularidade muito pedida pelos adeptos alvirrubros e por mim, a tão solicitada raça: nenhuma dividida foi deixada de lado, não havia bola perdida, justamente pelo fato de significar um prato de comida, assim como sempre deveria representar, ação básica de quem busca vencer.

Tal atitude se reflete nas arquibancadas, com esse espírito espelhado no intervalo da partida, em que sob aplausos os atletas deixaram o campo rumando para os vestiários, mesmo que não carregada de brilhantismo uma atuação regada a disposição dificilmente será mau encarada ou por vezes vaiada, ainda mais levando em conta o momento atual em que massa vermelha deseja carregar a equipe nos braços, basta merecer.

O futebol apresentado ainda carece de padrão tático e um repertório mais avantajado, mais do que desempenho  o que assegurou o posto de Guto Ferreira foi estreitamente a postura de caráter eu diria assim, e que vire rotina, igualem em determinação que a torcida colorada superará no apoio.

Abraço a nação colorada!

Por Leandro Tavares / Contato: https://twitter.com/LeTavares5


Quer ser colunista do Somos Colorados? Envie um email para sitesomoscolorados@gmail.com