Sabemos muito bem o motivo pelo qual fomos rebaixados ano passado, e não se pode colocar a culpa somente na insistência burra, pra não dizer coisa pior, em que vimos nossa direção agindo durante o longo ano de 2016. O que faltou para todo o time foi o amor à camisa, a garra e a vontade de jogar e defender o clube que paga os altíssimos salários para tais jogadores.

 O último ano foi de uma comunhão de erros, como manter técnicos insuficientes para o cargo, falando aqui principalmente de Celso Roth, e também na insistência de jogadores “desleixados”. Ou pior ainda, jogadores contestados pela torcida e que tiveram também a coragem de pedir uma premiação maior no fim do Campeonato Brasileiro caso o Colorado não caísse de série. Como se parte da culpa por estar em tal situação não fosse dos mesmos que queriam mais dinheiro para escapar do rebaixamento.

Há algumas semanas eu estava conversando com um ex-jogador de futebol. Antônio Nunes, mais conhecido como Lico, campeão da Libertadores e também Mundial com o Flamengo em 1981. Poucos da minha geração o conhecem, nem mesmo eu sabia direito antes de ter o prazer. Mas as gerações passadas com certeza lembram-se do jogador que fazia dupla com o Galinho Zico no ataque. Estas gerações que também se lembram de como era o futebol: jogadores não ganhavam nem parte do que ganham hoje em dia, e jogavam por amor ao esporte e a camisa que vestiam, como me falou Lico.

É isso que esta faltando para voltarmos a ter um time com vontade e raça, precisamos de amor à camisa e ao esporte, mas principalmente respeito e vontade de atuar pelo seu clube. A nova “safra” que chega ao Beira-Rio e ao time principal, parece estar nestes moldes. O volante Charles que subiu da base joga querendo o jogo, se emociona e até xinga depois de marcar os gols, parecendo querer jogar a “zica” para longe. É um exemplo de atleta, por mais que esteja apenas começando no profissional.  

Outros jogadores também demonstraram querer que isto vire rotina das partidas do Colorado. Obviamente não podemos ganhar sempre, mas queremos que estes jogadores sintam a dor de uma derrota tanto quanto um torcedor. Queremos que não fiquem satisfeitos em perder, e que demonstrem garra para com um time Campeão de Tudo!