Assim como em diversos estádios da Alemanha e do Brasil, a direção colorada estuda um projeto para criar um espaço sem cadeiras no Beira-Rio. O anúncio foi feito pelo presidente Marcelo Medeiros em seu twitter após diversos colorados iniciarem uma campanha pela ideia na rede social: "Com setores sem cadeiras, (vamos) transformar o Beira-Rio em um espaço ainda mais democrático e de todos os colorados e coloradas".

A hashtag #SetoresSemCadeiras foi uma das mais comentadas no Twitter na terça-feira.

O mandatário alvirubro fez questão de explicar como anda o processo, sendo elogiado por tal manifestação:

"Atualmente várias áreas do Clube trabalham para oferecer ao nosso torcedor SetoresSemCadeiras. Nossas VP's de Administração, Patrimônio, Relacionamento Social e Jurídico trabalham em conjunto com o MP e BM por um setor sem cadeiras. Com setores sem cadeiras podemos transformar o Beira-Rio em um espaço ainda mais democrático e de todos Colorados e Coloradas.

Segundo o vice de relacionamento social, Norberto Guimarães, em entrevista ao jornal Zero Hora, o assunto é um dos mais solicitados entre as mais diversas camadas:

"É uma demanda que vem de fora para dentro. E não partiu de torcidas organizadas, como muito pensam. Recebi pedidos neste sentido de 90% de torcedores, principalmente nas direções regionais dos consulados".

Aproximadamente 2,5 mil novos lugares poderão ser criados. Depois, caso haja sucesso, o projeto pode se expandir para o outro lado, atrás da goleira do Gigantinho. A atual capacidade do estádio é de 50.128.

Existem diversos estádios padrão Fifa e UEFA sem cadeiras ao redor do mundo, a maioria deles da Bundesliga, torneio considerado mais democrático e de maior média de público do mundo. Confira os exemplos dos estádios do Borussia Dortmund (exemplo mais emblemático, com 40 mil pessoas de pé), Borussia Gladbach e Bayern de Munich. 

Matéria tem contribuição da ZH Esportes e BorussiaDortmund.net.br