Para pouco mais de mil espectadores que compareceram ao estádio do Melão um burocrático Internacional e uma fraca equipe do Boa Esporte protagonizaram uma partida que se resumiu muito pelo golpeamento de pelota para todos os lados, em que a valência física se sobrepôs a qualidade técnica e isso para ambas equipes, assim sendo o escore igualitário de zero nunca foi tão bem espelhado quanto nesse embate que representou a trigésima rodada da competição.

A meia cancha foi praticamente um setor nulo no esquema que adentrou a campo para o confronto contra os mineiros, o par de volantes composto por uma jovem promessa já ativa no elenco e aposta pontual do comandante colorado não surtiu efeito e isso é normal se tratando da juventude da dupla, mas o fato é que o meio campo não teve saída de jogo, assim como Camilo e D’Alessandro responsáveis por abrir as portas da grande área não tiveram entrosamento algum, colaborando para uma calmaria entre as duas ultimas linhas.

Com os desfalques de Leandro Damião e Eduardo Sasha o time se tornaria em teoria menos pegador e raçudo e foi nessa linha que a equipe de Varginha tomou a frente jogando muito a partir do campo rubro, criando varias chances de marcar, com os vermelhos buscando esporádicas oportunidades nos contra golpes de bola longa, a soma da ruindade dos donos da casa com a complacência dos visitantes deram o tom do placar final, que em geral foi absolutamente justo, em numero, gênero e grau.

A reta decisiva do campeonato está em curso e é justamente nesse instante que o grupo de Guto vem descendo o nível de competitividade e atuação, este é o momento de voltar a briga como se esta ainda estivesse no começo, como declarou “El Cabezón” aos microfones, o resultado não foi ruim já o rendimento...É tempo de mobilizar!

Abraço a nação colorada!

Por Leandro Tavares / Contato https://twitter.com/LeTavares5