Texto por Colaborador: Redação 25/11/2021 - 02:41

Confira as principais declarações do técnico Diego Aguirre após o duelo diante do Fluminense (0x1), em partida válida pela 35° rodada da Série A.

DECLARAÇÕES

Atuação e derrota: "Quando você planeja um jogo, imagina situações. No primeiro minuto, tivemos um pênalti totalmente involuntário. São coisas que acontecem, mas tudo muda. Parece que a escalação foi ruim. Parece que o time não jogou. Eles encontraram esse pênalti e foi um golpe duro. Eles se fecharam lá atrás. Lutamos a todo o momento, mas não conseguimos".

Opção pela escalação: "Ele (Saravia) jogou muitas vezes nessa posição. Não é uma posição nova para ele. Ele jogou muito na Argentina. O rendimento dele foi bom. O que acontece é que, se tivéssemos conseguido um gol, seria um outro jogo. Ele jogou bem, lutou e ajudou bastante (...) Perdemos o Lindoso e então pensei que seria uma boa opção ter o Edenilson por dentro, para termos mais jogo. Foram muitas coisas. Não encontramos o momento para virar o jogo. Começar perdendo no primeiro minuto é difícil".

“Hoje não perdemos porque começamos com Cadorini ou com o Saravia pelo lado. Tomamos o gol muito cedo e não conseguimos fazer o gol de empate.”

"Na verdade, ainda não sei o que vamos fazer no jogo contra o Santos. Temos que ver amanhã".

Sequência da temporada: "Ainda não acabou. Temos de reverter. Temos ainda três jogos pela frente. Sempre falo a mesma coisa. Quando se tem uma fase ruim, a primeira coisa a se fazer é ganhar o próximo jogo. Vamos fazer de tudo para ganhar no domingo. Aí vamos ver o que acontece. É uma situação difícil na tabela. Imaginávamos outra situação, mas temos de enfrentar esse momento de dificuldade (...) Eu nem falo nem de vaga, nem de 'não-vaga [na Libertadores]. Eu falo que temos que ganhar o próximo jogo e melhorar. As conclusões nós vamos tirar quando acabar o campeonato".

Ausência de Yuri:  “O time está com saudade dele, pela sua qualidade. Bom, agora temos que superar a dificuldade e buscar a vitória no próximo jogo.”

Sobre o áudio de Paulo Paixão: "A respeito do áudio, não influenciou em nada. São coisas que aconteceram. Não pensamos muito nessas coisas, tentamos focar no jogo. Falei com o grupo, falei individualmente com os jogadores. Eu não quero falar mais, porque foi uma opinião pessoal dele. Acho que os jogadores que ele falou são muito bons, tem me ajudado muito. Obviamente que eu gosto de Paulo, da pessoa, e todos pensamos igual. Foi uma coisa ruim que aconteceu e não quero mais falar disso, em respeito ao Paulo, que é muito bom".

Categorias

Ver todas categorias

Tu apoia a mudança do escudo com a retirada da borda?

Sim

Votar

Não

Votar

591 pessoas já votaram