Texto por Colaborador: Redação 25/09/2020 - 18:28

O Internacional comunicou nesta sexta-feira (25) o desligamento do vice-presidente de Futebol Alessandro Barcellos, do vice-presidente de Marketing e Mídia Nelson Pires e do vice-presidente de Administração Victor Grunberg. A decisão foi tomada  pelo presidente Marcelo Medeiros.

Segundo o GZH, o motivo seria devido ao racha político. Barcellos e Pires pertencem ao movimento Academia Colorada, enquanto Grunberg é do Convergência Colorada. Os dois grupos, que até então integravam a atual gestão, estarão unidos com o Inove Inter, de oposição, nas eleições presidenciais de novembro, em lado oposto ao do presidente, que pertence ao Inter Grande.

Em pronunciamento à imprensa na tarde desta sexta-feira, o presidente Marcelo Medeiros afirmou que a decisão partiu da assinatura de um documento de aliança entre Academia Colorada, Convergência Colorada e Inove Inter para as eleições do clube em 2020. Houve uma reunião do Conselho de Gestão em que ficou decidido que os dirigentes signatários deveriam deixar os cargos à disposição.

"Na reunião de hoje pela manhã, todos os membros do Conselho de Gestão desconheciam este documento. O presidente e os integrantes entenderam que o signatário do dito documento deveriam colocar seus cargos à disposição. O Conselho de Gestão tomou esta decisão para fazer uma blindagem para que os profissionais, comissão técnica e o pessoal do apoio ficassem fora do ambiente político(...) O grande problema é a forma. A presidência do clube não pode ser a última a saber. Ainda mais com seus pares. (Alessandro Barcellos) colocou o cargo à disposição, mas disse que não se retiraria e eu o desliguei do posto de vice de futebol do Inter. Depois recebi a visita do Victor Grunberg, que sempre disse que o cargo esteve à disposição do presidente. E falei por telefone com o Nelson Pires, que não está em Porto Alegre. Só agradeço ao trabalho realizado, o convívio e aprendizado recíproco. Desejo sucesso nos próximos desafios", explicou o mandatário alvirrubro.

A tendência é de que o presidente não nomeie um novo vice de futebol, deixando a pasta totalmente sob o comando do diretor-executivo de futebol Rodrigo Caetano.

Barcellos estava na gestão do futebol desde 2017, tendo ocupado antes a pasta de Administração e Finanças. Sua chegada ao vestiário se deu em dezembro de 2019, quando substituiu Roberto Melo.

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1666 pessoas já votaram