Texto por Colaborador: Redação 11/06/2021 - 02:20

O sonho de um Inter propositivo se transformou no pesadelo de uma equipe inconsistente, com peças em total falta de sintonia com as ideias propostas, além de tecnicamente sofríveis. Essa soma de erros e incompatibilidades (entre elenco e estratégia) chegaram ao ápice nesta quinta-feira com uma desclassificação em casa para uma equipe de Série B - que não vencia há cinco partidas - tendo um treinador que desembarcou UM DIA antes, deixando o colorado com um prejuízo de 2,7 milhões e um vexame histórico dentro de seu próprio estádio.

Que a culpa não é só de Miguel Ramirez, talvez alguns concordem, no entanto, o trabalho do espanhol não transmite qualquer indício de sucesso enquanto o clube se vê afundado em tropeços inaceitáveis (GreNal, Táchira, Always Ready, Sport, Fortaleza). Completando pouco mais de 100 dias de Inter, o espanhol deve, ao que tudo indica, dar o seu adeus ao Colorado nesta sexta-feira, segundo as maiores fontes da imprensa gaúcha, em uma situação insustentável interna e externamente. 

Nem mesmo Alessandro Barcellos, na coletiva pós-jogo, garantiu a permanência do treinador. Na sua manifestação, o presidente foi cuidadoso com as palavras para não anunciar a demissão do técnico ao microfone. Os fatos indicam que o trabalho comandado por Ramírez será descontinuado. Se não fosse pouco, o descontentamento dos jogadores tornava-se cada vez mais visível, refletindo-se em declarações e posturas rodada após rodada. 

Segundo o jornalista Lucas Collar, o novo perfil do técnico será de alguém com capacidade de remobilizar o ambiente do vestiário, mas resta saber como tratar a saída de Miguel Ramirez com a questão relacionada ao COVID. É possível que Osmar Loss assuma o comando até que o espanhol esteja recuperado. A decisão está encaminhada, só não foi tomada oficialmente ainda porque os dirigentes quiseram esperar uma noite para não ter nenhuma decisão de cabeça quente, de acordo com o repórter João Batista Filho.

Como opções no mercado o nome de Lisca seria um dos mais quentes no momento, já que se encaixaria nesse perfil citado por Collar. O atual treinador do América-MG já trabalhou junto do atual executivo vermelho, Paulo Bracks. 

Por fim, uma das pautas debatidas nesta sexta será o departamento de futebol, com o nome do vice de futebol João Patrício Herrmann em discussão tendo em vista de uma possível saída.

Categorias

Ver todas categorias

Aguirre é a escolha certa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1418 pessoas já votaram