Texto por Colaborador: Redação 08/09/2021 - 17:18

Em uma longa entrevista concedida ao canal do Youtube Vozes do Gigante, o executivo do Internacional, Paulo Bracks, atualizou as últimas do SCI em relação ao mercado de transferências. Deixando claro de que não descarta a compra do zagueiro Bruno Méndez, o dirigente respondeu aos boatos de Leandro Damião, as críticas a Patrick e Moisés, além do futuro do Inter em 2022. Confira os principais trechos:

DECLARAÇÕES

Contratações desta janela: “Gustavo Maia levou um tempo maior de negociação. Kaique foi um negócio relâmpago no último dia da janela. Uma oportunidade que surgiu. Entendemos que era viável. Foram reforços pontuais. Tivemos mais saídas do que chegadas. Enxergamos a janela como positiva. Sanamos carências. Ainda podemos contratar, mas só se for algo pontual e impactante”.

Possível inexperiência do atual elenco: “Mais da metade do elenco do Inter é Sub-23. Mas nossa média de idade no Brasileirão tem sido alta. Há um equilíbrio. Temos Mercado, Edenílson, Taison, Paolo… atletas que puxam a média pra cima. Isso é essencial”.

Modelo de contratação junto ao treinador: “Quando a gente faz contratações com outro treinador, nós buscamos atender um modelo de jogo. Não adianta trazer um atleta que não vai se adaptar ao modelo proposto. É perda de tempo, dinheiro e energia”.

Possível saída de Edenílson para o futebol árabe e novo ambiente para o meio-campista: “Nós chegamos a buscar uma reposição (Paulinho) para uma peça que acabou não saindo (Edenílson). Vieram forte em cima dele. E conseguimos mantê-lo. Está tendo um desempenho maravilhoso. Se por um lado a multa do Edenílson é baixa, temos o dia-dia. Ele é muito próximo da gente. Ele tem uma história aqui dentro. A gente sabe do valor dele pro Inter. Dentro do elenco (...) Quando a insatisfação do torcedor do Inter chega aos ouvidos do jogador, nós precisamos fazer um trabalho hercúleo. Ainda mais quando é injusto. Nós contamos com o Edenílson até 2023. Ele está feliz aqui. É grato ao clube pela convocação. Se vier uma proposta irrecusável pelo Edenílson, não temos o que fazer. Mas acreditamos muito no dia-dia. Ele está feliz no Inter”.

Chances de renovação de Edenílson: “Todo contrato é um organismo vivo. Podemos sentar e conversar, mas eu entendo que o contrato é protegido pelo nosso dia-dia e a vontade dele de ficar aqui no Inter”.

Inter comprará Cadorini? “Matheus Cadorini está treinando com o grupo principal. Está sendo observado pela proximidade do fim do contrato. Precisamos decidir se compramos ou não. Estamos próximos de um diagnóstico completo”.

Negócio com Palácios: “Palácios é jogador do Inter. Nós fizemos um empréstimo parcelado. Ao final do empréstimo, efetivando os valores ao final de 1-2 anos, nós ficamos com ele em definitivo”.

Potencial de investimento para 2022: "Jamais deixaremos de mirar atletas de grande porte no mercado, mas temos que ser responsáveis. Estamos recuando para atacar o mercado quando tivermos bala. Esperamos ter já em Janeiro. A saída de quase 30 jogadores é importante. O impacto é grande. O alívio é enorme. Reduz a folha. Estamos nos preparando para ter um gás e apetite maior no mercado no começo do próximo ano. Trabalhamos com quase-certezas sobre os contratos que encerram no fim do ano. Isso é parte financeira. Um jogador no início do ano tem assédio que não tem no final. E vice-versa. A maioria das transferências hoje são de jogadores livres. Um jogador livre é mais caro do que um jogador com contrato e multa. No Brasil, se pagaram valores absurdos por jogadores livres. São muito altos. Discrepantes da realidade do futebol brasileiro”.

Demora para contratar zagueiros? “Eu também era um crítico da não contratação de zagueiros com o Ramirez. Mas o modelo de jogo dele exigia algo diferente dos defensores. Não íamos trazer peças que não iam se encaixar; A comissão técnica do Ramírez era satisfeita com os zagueiros que tínhamos. Quando ele saiu, buscamos o Bruno Méndez antes mesmo do Aguirre chegar. Estamos satisfeito com nossos zagueiros. Cuesta também tem uma proximidade conosco. Não nos preocupa a questão do contrato dele acabar em Maio (...) Lucas Ribeiro não deve ficar no #Inter em 2022. O Hoffeihein já pediu o retorno dele para a próxima temporada”.

Sidnei: “Sidnei é um jogador que deixou portas abertas, mas hoje não há possiblidade. Tentamos ainda com Ramirez, mas não foi possível. No fim do ano, quem sabe, não posso ser definitivo. Hoje estamos satisfeitos com as peças que temos”.

Compra de Bruno Mendez: "É viável comprar o Mendez. Não o traríamos, se não fosse possível. Se continuar performando, vamos fazer todos os esforços pra isso. Temos até o meio do ano que vem para poder pensar nisso”.

Interesse em Damião: “O empresário do Damião e do Guerrero é o mesmo. Não é um movimento fácil de fazer. Damião é um jogador de cifras muito altas. Esperamos pelo Paolo. Se for do interesse das partes e viável financeiramente, vamos conversar sobre a renovação”.

Críticas da torcida para Moisés e Patrick: “Moisés e Patrick foram muito bem em 2020. Patrick tem uma procura constante de clubes. Eles tem sombra. Temos jogadores que podem contribuir com o rendimento deles. Confiamos no Patrick e Moisés. Se eles jogam ou não, é uma decisão do Aguirre. Vamos dar respaldo para que voltem a ter uma alta performance (...) Jogar pedra, rojão no ônibus como foi no jogo do Cuiabá interfere no resultado do jogo. Torço para que nunca mais aconteça. A crítica faz parte. Só contesto o excesso: agressão e ameaça aos familiares”.

Categorias

Ver todas categorias

Aguirre é a escolha certa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1422 pessoas já votaram