Texto por Colaborador: Redação 17/10/2020 - 16:30

A segunda fase do Brasileirão Feminino A-1 terá grandes novidades para o torcedor. Com uma linha especial de comunicação visual, a competição será disputada nos principais estádios de cada clube e terá, a partir das semifinais, a presença do árbitro de vídeo (VAR). Com isso, o Brasileiro Feminino A-1 se torna a primeira competição nacional a adotar o recurso no mundo, de acordo com a FIFA. Apenas na Copa do Mundo do ano passado e nos jogos finais da Champions League Feminina o recurso foi utilizado.

As mudanças foram apresentadas em reunião por videoconferência nesta sexta-feira (16), que foi conduzida pelo Presidente da CBF, Rogério Caboclo, e contou com a presença dos presidentes dos clubes: Andrés Sanchez, do Corinthians; Carlos Salmazo, da Ferroviária; Francisco Batistotti, do Avaí; Maurício Galiotte, do Palmeiras; Orlando Rollo, do Santos; e Romildo Bolzan, do Grêmio, além de representantes do Internacional e do São Paulo, e das Federações Estaduais envolvidas na fase final do torneio.

O Presidente Rogério Caboclo destacou o novo momento do futebol feminino brasileiro e ressaltou as melhorias previstas para a nova fase do Brasileirão Feminino A1, como a implementação do VAR e a utilização dos principais estádios dos oito clubes envolvidos na fase final. A partir do dia 25 de outubro, Avaí/Kindermann, Corinthians, Ferroviária, Grêmio, Internacional, Santos, São Paulo e Palmeiras começam a disputa para saber quem leva o principal título da modalidade na temporada 2020.

"Queremos chamar a atenção do grande público, fazer um plano de comunicação para dar maior visibilidade. Faremos o envelopamento dos estádios e queremos ter a melhor estrutura possível a partir da fase de quartas de final da competição. Para isso, é muito importante que a gente conte com os melhores equipamentos que vocês tenham. Ou seja, os estádios principais de cada equipe. Isso é fundamental para chamar a atenção da mídia, do torcedor e de todos os envolvidos. Mostrar que o futebol feminino é pujante e merece toda nossa atenção", pontuou Caboclo.

O Diretor de Competições da CBF, Manoel Flores, ressaltou o compromisso dos clubes no sentido de valorizar a competição:

"É uma nova fase em que estamos vivendo, que começou com as reformulações de competições das duas divisões do Campeonato Brasileiro. Hoje, estamos muito confortáveis com relação aos formatos dos campeonatos e chegou a hora de darmos um salto de qualidade ao produto", afirmou.

A fala foi acompanhada pela nova Coordenadora de Competições Femininas, Aline Pellegrino, que frisou a importância de construir esses avanços na principal competição de futebol feminino do país.

"Como o Presidente Rogério falou, temos todas as diretrizes da FIFA e o momento é agora. Temos condição de colocar o futebol feminino brasileiro num patamar superior, para dar os mesmos resultados que a gente viu acontecer na Copa do Mundo: audiência de TV, grande visibilidade e anúncios. Para isso precisamos muito que vocês estejam junto com a gente, acreditando nesse projeto. O objetivo é fazer da competição um produto ainda melhor e mais atrativo ao mercado", destacou Pellegrino.

No decorrer do encontro, foram apresentados os novos itens de comunicação visual para a fase decisiva da competição, como placas de identificação do entorno do gramado, envelopamento dos estádios e backdrops para entrevistas durante as transmissões. Além disso, foi anunciada a criação de uma premiação para a melhor jogadora de cada partida da fase final do Brasileiro Feminino A-1.

 

Fonte: CBF

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1622 pessoas já votaram