Texto por Colaborador: Redação 29/08/2020 - 20:30

O Inter venceu pela quinta vez no Campeoanto Brasileiro, dessa vez sobre o Botafogo, em duelo válido pela 6° rodada. Com uma atuação consistente, Chacho deixou claro que os bons resultados são fruto do grande trabalho de todos, mas que com tantos jogos em três frentes (Brasileiro, Libertadores e CB) ele terá que usar todo o grupo na sequência dos jogos. Confira essas e outras declarações:

ENTREVISTA COMPLETA 

TEXTO

Vitória sobre o Bota: "Controlamos o jogo de hoje bem, mesmo com a diferença. Agora, sempre podemos melhorar. Estou contente que convertemos as melhores situações (...) Creio que baixamos o ritmo, tratamos de não sofrer. Podíamos ter aproveitado melhor os espaços e não termos perdidos algumas bolas, mas estou muito contente."

"Eu escolhi o D'Alessandro por uma questão posicional. Nós tratamos de encontrar um lugar que ele pudesse receber livre e conseguisse jogar (...) "Não falo de jogadores específicos. Hoje ele começou, vamos ver quem começa daqui 4 dias."

"Nós trabalhamos para entrar em campo da melhor maneira. Eu estou muito feliz com o grupo e a forma com que trabalha. Vamos partida por partida. Agora, é hora de nos prepararmos para o jogo contra o Palmeiras. Vai ser difícil, mas vamos jogo por jogo."

Zé Gabriel: "Ele sentiu câimbras. No Inter, não tem titular. Nós temos um grupo de jogadores, e isso fica bem claro".

Sobre os poucos gols sofridos: “É um trabalho conjunto. Trabalhamos para que as linhas não estejam tão atrás. Sistema defensivo é responsabilidade de todos. Desde o Lomba até todos. Vamos seguir trabalhando para seguir da melhor forma”.

Adaptação do seu trabalho: "Quando se muda de país, se tem que mostrar a sua ideia inicialmente. Creio que os jogadores estão assimilando bastante isso. Temos um plantel convencido, mas é diferente de quando fui campeão no Racing porque aqui temos três competições. Eles estão convencidos pelo trabalho, pela ideia. Se sentem bem e, quando um jogador se sente bem, se convence”. 

Estreia de Abel Hernandez: "Temos uma necessidade imediata de usar o Abel. Não temos jogadores dessa característica, mas não podemos acelerar o processo. O Abel [Hernández] se encontra bem, pois já vinha treinando. Mesmo com a necessidade, não podemos acelerar o processo. Temos que ter tranquiliadade, também. Não posso o apressar. Hoje ele já trabalhou em Porto Alegre. Ele vinha trabalhando mas sabemos que não é a mesma coisa que jogar futebol."

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1599 pessoas já votaram