Texto por Colaborador: Redação 31/07/2020 - 14:00

O zagueiro argentino Victor Cuesta concedeu entrevista coletiva virtual nesta sexta-feira. O defensor colorado falou sobre a braçadeira de capitão, além de projetar o retorno de poder atuar no Beira-Rio e os resultados negativos nos últimos Gre-Nais. Confira os principais trechos.

VÍDEO:

TEXTO:

Voltar ao Beira-Rio: “Somos muito fortes jogando em casa. Ou em algum campo bom. Isso foi notório no outro jogo. O jogo fluiu. Esperando poder jogar no Beira-Rio”. 

A dificuldade deste retorno: "Ficamos 4 meses. Jogando, aos poucos, vamos ficar mais perto do que queremos fazer dentro de campo”

Os resultados negativos em Gre-Nais: “Queremos muito vencer o Gremio. É um tabu que incomoda. Fizemos bons jogos, mas não conseguimos ganhar. Não é desculpa. Precisamos passar pelo Esportivo e estar preparados para o que vier pela frente”.

“Tentamos falar com os jovens. Vamos precisar de todos. Coudet vai escolher, mas vai dar chance para todo mundo. Serão muitos jogos”.

A braçadeira de capitão: “Tentei dar a braçadeira para o D’Ale. Ele disse que não. Foi uma atitude grande dele. A gente sabe o que o D’Ale significa pra nos. Ele ajuda muito”.

"Foi muito gratificante ser capitão do Inter. Mesmo sem a braçadeira, tento ajudar. Aprendi muito com o D’Ale. Tento seguir os passos dele”.

O jogo deste domingo contra o Esportivo: “Temos que colocar em prática tudo que treinamos com a liberação do Beira-Rio”.

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

2968 pessoas já votaram