Texto por Colaborador: Redação 02/06/2020 - 00:27

Victor Cuesta foi o convidado do programa 'Fora de Jogo', do Esporte Interativo, e contou como vem sendo a rotina de treinamentos do grupo nessa volta das atividades, além das consequências da briga no GreNal da Arena, que terminou empatado, pela Libertadores. Vendo o cartão vermelho como injusto, confira suas principais declarações:

Expulsão: "Acho que não foi justa, porque eu fui expulso injustamente, mas enfim, não peguei um gancho. Mas eu fico pendurado ainda, eu tinha dois cartões, vou cumprir um jogo e ainda fico pendurado. Eu tenho tendência a tomar cartão, mas faz parte do futebol. Importante que foi só um jogo e bola pra frente. Às vezes o jogador não entende, por que foram quatro expulsos para uma equipe e quatro para o outro? Ele sempre tenta igualar, isso eu não concordo nunca. Mas, enfim, é o critério e faz parte".

Punições: "A gente ficou um pouquinho preocupado pelas punições para o Edenílson e para o Moisés, foram muitos jogos, não sei como Coudet vai tentar suprir essas ausências. Mas temos muitos jogadores no grupo, ele revezou muitos jogadores e todo mundo deu conta do recado esse ano, ele confia no nosso grupo".

Rotina: "Estamos trabalhando em torno de 1h30, 2h por dia, fazendo a parte física. Pode demorar mais porque estamos em diferentes grupos, de cinco, seis jogadores. Primeiro fazemos o físico, depois trabalho com bola, mais finalização, trabalho de passe, nada com contato. Concordo com isso, acho que estamos bem protegidos, quando vamos para o clube, porque já vamos fardados de casa, fazemos o treino, vamos direto para o carro, voltamos para casa, tomamos banho e já ficamos em casa. O método usado pelo Inter foi o adequado, eles estudaram a forma de fazer. Sem dúvida, no clube está tudo higienizado e estamos no caminho certo".

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

1784 pessoas já votaram