Texto por Colaborador: Redação 30/06/2020 - 19:10

Durante a pandemia, D'Alessandro pensou muito sobre a carreira, na qual se tornou um dos mais emblemáticos jogadores estrangeiros da história do futebol brasileiro e do Inter, após 12 temporadas defendendo o Internacional. Aos 39 anos, o camisa 10 está ciente de que tem "uma idade elevada" para o futebol e que está perto de encerrar uma trajetória de sucesso, o que gostaria de fazer no próprio Inter ou no River Plate, definidos por ele como "os dois clubes mais importantes" de sua vida, conforme contou em entrevista à Agência Efe. Confira os principais trechos:

Aposentadoria: “Já tenho 39 anos e quero encarar tudo com tranquilidade. Não é que eu vá parar de jogar no final do ano, mas quero ver como vou chegar lá fisicamente, mentalmente, para depois tomar uma decisão. Se eu chegar ao final do ano cansado e se mentalmente não quiser saber de mais nada, tomarei a decisão (de me aposentar), mas não hoje. Ainda sinto vontade, me sinto forte o suficiente para me levantar cedo porque gosto, amo o futebol”, contou. “Não me imagino hoje sem o futebol, é muito difícil imaginar minha vida hoje sem treinar ou sem ter o futebol no dia a dia. Se nada de estranho acontecer (encerrarei no Inter), mas não fecho a porta para o River, que me abriu as portas do futebol. Tenho família na Argentina, e meus pais adorariam (que jogasse) lá”.

Pandemia: “Não podemos jogar futebol, fazemos trabalhos à distância, algum trabalho com bola, o que podemos, a parte física. Estamos cansados de correr, fisicamente estamos bem (...) O Flamengo já jogou uma partida, são coisas que não são lógicas, são ilógicas”.

Ajuda ao clube: “Ninguém gosta que mexam em seu dinheiro, mas temos que entender a realidade”.

Derrotas pelo Inter:“Joguei duas finais da Copa do Brasil e perdi ambas, então é um espinho cravado”.

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

1863 pessoas já votaram