Texto por Colaborador: Redação 05/04/2020 - 11:30

A rádio Bandeirantes conversou no sábado com Daniel Carvalho, ex-meia do Inter que falou um pouco de como tem sido a vida com a crise da pandemia do Coronavírus e como foi a venda das camisas para arrecadar dinheiro para ajudar os mais necessitados. Confira os principais trechos.

TEXTO:

Sua vida no momento com a crise do coronavírus: “O coronavírus afeta o mundo todo nesse momento. Eu, por exemplo, tive que fechar as minhas escolinhas de futebol em Pelotas por tempo indeterminado. Espero que isso passe logo. Estou em quarentena desde que fechei as minhas escolinhas de futebol em Pelotas. Agora, estou com a família aqui em Jaguarão".

Rotina atualmente: “Saio de casa só por extrema necessidade. Tive a iniciativa nesse período de coronavírus de vender as camisas dos clubes que joguei (Inter, CSKA Moscou, Palmeiras, Atlético-MG, Botafogo, entre outros) e trocar por cestas básicas".

Arrecadação com a venda das camisas: “Depois de vender as camisas dos clubes que joguei, já arrecadamos cerca de 100 cestas básicas para ajudar a quem mais precisa nessa pandemia do coronavírus. Estou muito feliz com todos que ajudaram".

“Coloquei a venda as camisas pelo valor de cestas básicas. Cerca de R$ 261,00. O público procurou mais as camisas que tinha do Inter, CSKA Moscou e 2 do Grêmio também. As camisas dos clubes que enfrentei como adversário estão à disposição".

Sobre o elenco campeão em 2008 da Sul-Americana: “No time campeão da Copa Sul-Americana de 2008, o Tite tinha muitas opções no elenco. Bolívar, Índio, Magrão, Guiñazu, D'Alessandro, Taison, Nilmar, entre outros".

Com quem fala atualmente: “Tenho muito contato com o Taison, até por ele ser de Pelotas também. No final do ano, a gente sempre faz nossos jogos beneficentes para ajudar o próximo".

Elogios ao Dalenssandro: “Quando vou ao Beira-Rio, sou sempre muito bem recebido pelo D'Alessandro. É um cara espetacular".

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

802 pessoas já votaram