Texto por Colaborador: Redação 17/07/2020 - 18:20

Segundo informações do ZH Esportes na tarde desta sexta-feira, o Inter entende que cabe à FGF assumir a operação da lojística do clássico Gre-Nal estádio Centenário, em Caxias do Sul, após a decisão da federação de transferir o clássico 425 do Beira-Rio para a Serra Gaúcha, depois que o prefeito de Porto Alegre vetou a partida.

O regulamento do Campeonato Gaúcho prevê que os clubes mandantes devem garantir o funcionamento do estádio. No Gigante, o Inter havia disponibilizado corredores de sanitização, totens de álcool em gel, câmeras térmicas, dispenser de álcool em spray, tapetes sanitizantes, banners de comunicação visual em todo estádio do protocolo de segurança, equipamentos de proteção individual, testagem de todos envolvidos, além das capacitações e treinamentos dos profissionais que estarão na operação da partida.

Agora, o clube espera que a estrutura seja garantida pela federação no Centenário, afirmou o vice de futebol Colorado, Alessandro Barcelos. O dirigente mais tarde conversou também com a rádio Gre-Nal. Confira os principais trechos.

TEXTO:

"A responsabilidade do jogo ir para Caxias não é do Inter. É da FGF. Portanto, os protocolos do Estádio são da FGF no nosso entendimento. Nos responsabilizamos por todas as questões de saúde e limpeza no Beira-Rio. Fora dele, não. A federação vai ter que rever este quesito no regulamento".

"Uma surpresa essa decisão. Ela vai de encontro, ou seja, contrária às decisões das autoridades sanitárias. Não tem como pensar que é melhor deslocar 200 pessoas de Porto Alegre. Na nossa opinião é um desserviço. Nós acreditamos que o Beira-Rio seria o melhor local para a realização do jogo".

"Essa decisão não é técnica, mas, sim, política. Em alguns locais com bandeira vermelha têm jogos, mas em outros não".

Categorias

Ver todas categorias

Tu aprova o nome de Abel Braga para substituir Coudet até fevereiro?

Sim

Votar

Não

Votar

713 pessoas já votaram