Texto por Colaborador: Redação 06/05/2020 - 17:20

A Rádio Bandeirantes conversou nesta quarta-feira (6) com Alexandre Chaves Barcellos, vice-presidente do Inter. O dirigente falou sobre as demissões no clube e comentou a respeito das dificuldades e projeções a cerca do futebol Brasileiro com a crise da pandemia de Covid-19. Confira os principais trechos.

TEXTO:

Sobre desligamentos no clube: "Hoje é um dia complicado para nós que somos gestores. É uma decisão difícil de ser tomada".

Dificuldade de projetar um calendário na temporada: "Embora tenhamos voltado a treinar, a possibilidade de jogar o Gauchão fica cada vez mais remota. Estamos vendo a situação no país piorar muito".

Crise e dificuldaded financeira: "Diante desse cenário, que é péssimo, tivemos de optar pelo desligamento de 33 funcionários do clube. É uma decisão difícil, mas inevitável pelo momento. Foi uma estratégia traçada pelo nosso Conselho de Gestão. Não é somente pela questão financeira, mas também a capacidade de entrega de alguns setores do clube neste momento".

"Todo o clube está sofrendo. Não há privilegiados. É óbvio que o jogador de futebol tem um regulamento e uma legislação própria, então estamos trabalhando com isso. Temos um problema, que é carregar um déficit que vem lá de trás, desde quando assumimos o clube em 2017. As receitas servem para, paulatinamente, tentarmos liquidar o déficit do clube".

"Com a situação atual, nossa ideia de terminar o ano com déficit zerado vai por água abaixo. As providências vêm sendo tomadas com o andar da carruagem".

"Enquanto não soubermos quando o futebol volta, vamos tomando medidas mês a mês. Essas medidas se tornam necessárias em função de tudo isso".

Sobre a cota da TV: "É um dos maiores problemas que temos no momento, visto que é um valor de R$ 30 milhões. Eles estão se valendo da questão da pandemia, mas, ao meu ver, de forma muito oportunista. É uma questão que está nos impactando demais, e estamos tendo uma dificuldade para enxergar uma solução com o Grupo Turner".

Importância dos sócios: "Nesse atual momento, o sócio do Internacional continua muito parceiro do clube, como sempre tem sido. "O índice de inadimplência é baixo. Mas, obviamente, iremos considerar opções para a retomada dos que não apresentarem condições de pagar no momento".

Projeção sobre a Libertadores: "Vejo com muita dificuldade a possibilidade de a Libertadores ser disputada neste ano. Cada dia com seu problema, vamos ver como se comportam a Conmebol e a CBF".

Sobre demissão de Índio: "Hoje, o presidente Marcelo Medeiros falou com ele. Não estamos fazendo reuniões presenciais com ninguém, a situação impossibilita o contato pessoal. O Índio é um jogador que construiu uma grande carreira, é respeitadíssimo. Mas estava desempenhando uma atividade junto ao relacionamento social que está completamente suspensa até o final do ano".

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

1743 pessoas já votaram