Texto por Colaborador: Redação 20/03/2020 - 17:31

A rádio Gre-Nal conversou nesta sexta-feira com Walter Feldman, secretário-geral da CBF que respondeu as perguntas a respeito da paralisação do calendário do futeboll brasileiro e as possíveis soluções. Confira os principais trechos.

TEXTO:

O momento do futebol brasileiro: "Nós estamos trabalhando desde o dia que decidimos paralisar. Pensando alternativas, trazendo os dados estatísticos, epidemiológicos, em sintonia com o Ministério da Saúde."

"Concluímos agora há pouco uma conferência com quase todos clubes das Séries A, B e C. Já estamos formulando a suspensão do pagamento do Profut nesse período. Mas falar em previsão de volta é meio cedo."

"A paralisação nossa tem uma consonância com a paralisação mundial. Há um caldo um de possibilidades que terão que ser analisadas em conjunto. O ideal, se for possível, é concluir os estaduais a partir de onde pararam."

"A CBF terá que apresentar às federações as datas possíveis. Os campeonatos estaduais são diferentes nas suas dimensões. A lógica seria darmos condição ao final do estaduais, início do Brasileirão, mas sempre com participação os clubes."

"Existe uma estrutura chamada Comissão Nacional de Clubes, com representantes das quatro séries, que definiu caminhos, e delimitou ao presidente do Fluminense para iniciar uma negociação com a Federação Nacional e os Sindicatos."

"Tem havido um certo debate sobre a situação financeira da CBF e eventual apoio. A CBF investe hoje R$ 585 milhões para apoiar e fomentar o nosso futebol. Por uma questão legal, não podemos ser hoje um banco de crédito."

"Ele [presidente Caboclo] gostaria, dentro dessa confusão, encontrar os melhores caminhos para encerrar os campeonatos estaduais e, dentro das datas, iniciar o Brasileirão."

"Em relação a adaptar o calendário ao futebol europeu, o presidente Caboclo tem uma posição clara. Não, nós não vamos por uma condição de ocasião mudar nossa convicção."

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

1879 pessoas já votaram