Texto por Colaborador: Redação 02/03/2021 - 02:58

Portando a sua farda laranja de número três o Internacional iniciara o seu ano futebolístico. Para a largada no campeonato estadual utilizaram-se de atletas jovens, quase todos estes com idade de base. O adversário que adentrara a cancha colorada é agora ocupante de uma das vinte vagas da Série A do Campeonato Brasileiro, o Juventude. Buscando por seus primeiros pontos o clube contava assim com um elenco exitoso da temporada passada adicionando também alguns reforços à sua galeria.

Com um time deveras novo como também procurando o seu melhor entrosamento, o que é perfeitamente normal, os colorados possuíram a bola por pelo menos os primeiros quinze minutos, tentando sobrepor a defesa alviverde assim como empenhavam-se em mostrar seu potencial. Foi exatamente neste supracitado tempo que os mandantes conseguiram o seu tento. Guilherme Pato, campeão da Copa São Paulo, em jogada individual adentrou ao flanco esquerdo verde, assim em um chute cruzado superou Marcelo Carné. Essa foi a deixa que os visitantes necessitavam para fazer algo a mais na partida, chegando nos próximos minutos um punhado de vezes à área rival, oque até então não havia acontecido.

Com o começo da segunda etapa o Juventude certamente daria prosseguimento à sua busca pelo empate. Para isso preteriu Bochecha para dar lugar a Renan Bessan, marco que mudaria a história do jogo. Com os caxienses melhores no meio-de-campo o time como um todo melhorou, criando assim as suas melhores oportunidades. Daniel, o arqueiro vermelho já era o melhor em campo a essa altura. Para equilibrar as ações o ponta colombiano Amaya era quem buscava algo pelo flanco direito, pois adentrara no intervalo da peleja, portanto renovado. Do meio para o findar as duas equipes já demonstravam cansaço já que os rubros ostentavam uma jovem esquadra, logo necessitosa de um melhor preparo físico; os alviverdes mais pelo demasiado empenho defensivo somado à exaustão da busca incessante pelo gol igualitário. Assim completaram-se os noventa minutos, com ambos apoiando-se nas bolas paradas, com a equipe visitante melhor, porém com o êxito colorado no placar.

Um bom teste para o começo de trabalho. Alguns bons nomes certamente entraram no radar do futuro comandante alvirrubro. Certamente o desempenho aceitável para uma estréia com tantas modificações, sobretudo pela idade do time. Já os alviverdes, pertencentes à elite nacional, surpreenderam pela maneira como iniciaram o certame, corrigindo tal ineficácia após o gol colorado. Inter acerta e muito na "escalação teste", mesmo que o grupo principal não estivesse de férias, já que com datas limitadas o Gaúcho pode e deve ser encarado como tempo de testes, oque não significa abdicar da competitividade, taça é bom e alça o clube aos outros campeonatos.

Abraço à nação colorada!


Leandro Tavares / contato @LeTavares5

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

850 pessoas já votaram