Texto por Colaborador: Redação 29/04/2021 - 18:29

O meia-atacante Colorado Thiago Galhardo conversou na quarta-feira com o programana Seleção SporTV. O jogador da Academia do Povo falou sobre o bom momento sob o comando de Miguel Ángel Ramírez e disse que acredita que agora disputa pela posição no comando do ataque, não mais no setor de criação no meio de campo. Confira os principais trechos. 

DECLARAÇÕES:

Sobre onde já atuou: "Era volante, passei no teste do Botafogo e o Caio Júnior me colocou de 10. No Red Bull, joguei de 10 com o Barbieri. Sempre gostei de jogar assim, bater as faltas, nunca fui de ir para a área. No Japão, o Wagner Lopes me ajudou muito. Ele falava que eu precisava aprender a cabecear, fiz um trabalho muito bom. Ele falava para eu aproveitar e fazer gol".

"No Vasco, volto a ser 10. Tivemos um jogo contra a LDU e o Jorginho me colocou de falso 9. Me adaptei bem. No Ceará, as circunstâncias me fizeram um falso 9. Fui virando um camisa 9. Vim ao Inter como meia, mas as circunstâncias me tornaram um camisa 9, com excelente aproveitamento, bons números. Meus companheiros ajudam bastante. Eu gostei e quero ficar ali".

"Todo mundo me pergunta. Meu pai chegou até a brincar comigo que eu era centroavante e não sabíamos."

Sobre esquema de Ramírez: "A partir do momento que temos uma formação onde os meias chegam e os pontas municiam, você não tem necessidade de outro centroavante para ajudar. Tem muita gente chegando. Vai do esquema de jogo. Quando você tem uma forma de jogar onde fica muito isolado, tem dificuldade, mas não é o caso do nosso time. Saímos com a bola dominada, ganhando campo com muitos jogadores, para então chegar mais mastigado para definirmos."

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

574 pessoas já votaram