Texto por Colaborador: Redação 14/01/2021 - 00:00

Segundo informações do portal Correio do Povo nesta quarta-feira (13), em no máximo duas semanas, o Inter terá um CEO (cargo considerado de maior status) para comandar o clube. A contratação deste profissional atende a uma proposta de campanha e faz parte do projeto de profissionalização de toda a administração colorada.

“Não deve ser alguém com projeção, mas será alguém competente e experiente. Ele se voltará para dentro do clube”, explica o 1º vice-presidente, Dannie Dubin. De acordo com o dirigente, três ou quatro nomes são analisados pelo Conselho de Gestão que foi eleito em dezembro e assumiu há menos de duas semanas.

Depois da contratação do executivo chefe, o clube também deve preencher o quadro com a vinda de mais três ou quatro profissionais para cada uma das principais áreas da administração, como finanças, marketing, etc.

Giovane Zanardo, executivo de finanças do clube desde 2017, segue no cargo. No início da semana, ele apresentou ao Conselho de Gestão um panorama completo da situação financeira do clube. “É um momento delicado, mas já começamos a buscar as soluções. Vamos equacionar”, garante Dubin.

De acordo com o vice-presidente, a nova direção deve propor algumas mudanças no orçamento aprovado pelo conselho deliberativo no final do ano, proposto pela gestão de Marcelo Medeiros. A ideia é encerrar o ano sem déficit. Para isso, serão feitas adaptações à proposta original, que serão avaliadas pelo CD em março.

A título de informação, o orçamento para 2021 foi elaborado e apresentado ao Conselho Deliberativo no final de dezembro, projetando um faturamento total de R$ 450.262.314 em 2021, com um acréscimo de mais de R$ 110 milhões em relação aos R$ 336.765.571 previstos para 2020. A receita líquida (deduzidos encargos tributários) é de R$ 375.955.132. O documento prevê acréscimo nas receitas em sete das nove rubricas. A exceção fica por conta de valores de estacionamento e em diversas fontes. Ou seja: o Inter terá de aumentar suas receitas em diversas áreas.

A nova gestão tem até 31 de março para apresentar um plano revisado ou para avalizar a previsão orçamentária.

Categorias

Ver todas categorias

Miguel A. Ramírez é o nome certo para comandar o Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

670 pessoas já votaram