Texto por Colaborador: Redação 05/06/2020 - 18:19

Segundo o site Diario do Peixe, o Inter entrou com uma ação de execução para cobrar um débito de mais de R$ 2,4 milhões do Santos pela contratação do atacante Leandro Damião, em 2013. O Santos, que ainda não foi citado, tem 3 dias após a citação para realizar o pagamento ou oferecer bens à penhora e 15 dias para apresentar embargos à execução (apresentar a defesa no caso).

O clube gaúcho entrou com a ação em novembro do ano passado contra o Santos e a Doyen Sports alegando que não foram feitos pagamentos nos valores acordados, além de não serem ressarcidos os valores pagos à FAAP (Federação das Associações dos Atletas Profissionais), como acordado em contrato. Neste ano, o clube desistiu de acionar a Doyen e o Santos ficou como o único devedor no processo.

O Colorado alega que o atacante Leandro Damião foi negociado por 13 milhões de euros, com uma parcela a ser paga em 2013 (no dia 30 de dezembro), e três em 2014 (dias 31 de janeiro, 30 de abril e 15 de janeiro).

No primeiro pagamento, feito em 3 de janeiro de 2014, o Internacional recebeu R$ 9.660.000,00, mas alega que o valor da parcela seria de R$ 9.694.800,00. O segundo pagamento foi feito no dia 4 de fevereiro de 2014, no valor de R$ 9.453.000,00. O clube alega que a parcela seria de R$ 9.800.400,00. O terceiro pagamento foi feito no dia 4 de maio de 2014 no valor de R$ 9.183.000,00 quando na verdade, de acordo com o Internacional, o valor seria de R$ 9.282.600,00. Por último, a quarto parcela foi paga no dia 27 de novembro, no valor de 12.175.275,48, contra R$ 12.520.400,00 no valor considerado pelo clube gaúcho.

A diferença entre o valor pago e o valor alegado pelo Internacional era de R$ 881.269,50. O clube ainda anexou uma correspondência de 27 de novembro de 2014 em que o Santos admite uma dívida de 89.965,70 euros pela diferença no pagamento da última parcela pela compra de Damião.

Na petição, o clube gaúcho alega que “as diferenças relativas à negociação do atleta, devidamente atualizadas
pelo IGP-M e acrescidas de juros de mora de 1% ao mês, importam atualmente no montante de R$ 1.853.047,98”.

Além da diferença no valor das parcelas, o Internacional cobra o pagamento de R$ 191.131,85 pela tava da FAAP, que equivale a 0,8% do valor da transferência, que levaria o valor total para R$ 2.044.179,83. O clube ainda cobra uma multa prevista em contrato de 20% do valor da dívida por um atraso superior a cinco dias no pagamento, o que representa um valor de R$ 408.835,96.

 

Fonte: diariodopeixe.com.br

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

2665 pessoas já votaram