Texto por Colaborador: Redação 05/05/2020 - 18:00

O jornalista Arnaldo Ribeiro, do Sportv, considerou “surreal” as cenas de retorno aos treinos da dupla GreNal nesta semana, repetindo os mesmos moldes dos times italianos, país que já ultrapassou o chamado “pico” de Covid-19, somando ao todo 29.315 mortes, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde. Falando ao podcast Posse de Bola #31, o comentarista vê a nítida diferença entre o momento da pandemia nos países como fundamental para avaliar ambos os retornos.

"O que surpreende é que os sinais de Porto Alegre sejam os mesmos da Itália, ao mesmo tempo, isso é maluco. Grêmio e Inter estão voltando a treinar essa semana e os times italianos também. Qual a diferença? A Itália já passou pelo pico da pandemia, foi uma destruição completa, a volta é paulatina, e aqui, estamos longe do pico e estamos voltando ao mesmo tempo. Nos mesmos moldes dos times italianos. É surreal. Tem uma coisa específica também em Porto Alegre. O presidente do Inter deu uma entrevista desastrosa para a Rádio Guaíba falando que quem não quiser treinar vai ser demitido e o principal interlocutor do presidente da República, é o Renato Portaluppi, técnico do Grêmio, que vem discutindo, vem debatendo com o presidente apressado para voltar a prática do futebol (...) Só desse exemplo bizarro da coincidência de retorno com as mesmas precauções com a Itália, a gente vê que está fora de sintonia. Além disso, Grêmio e Inter tem condições de encomendar os testes para os jogadores e funcionários, enquanto os clubes do interior não tem condições. Mesmo assim, a FGF quer voltar o futebol antes do campeonato italiano, é de novo surreal."

"Não vai acabar o futebol, mas tu tem que ter condições mínimas para voltar. Aqui no Brasil é cada um para um lado. Existe muita precipitação provocada pela questão econômica e a baliza sempre vai ser a Europa para nós, mas a pandemia chegou antes lá. O nosso delay é de mais de um mês, é gigante. Os sinais de lá, da Alemanha, Itália, e da Inglaterra, são de quando o pico passar a semanas, ai tu tem algo mais palpável, mas aqui o fato do Inter e o Grêmio voltarem ao mesmo tempo que os clubes italianos explica o caos que estamos vivendo tanto no esporte como na política brasileira."

Para exemplificar, enquanto o Brasil - através do Ministério da Saúde - não sabe exatamente quantos testes para coronavírus foram realizados até agora, países como Coreia do Sul, Alemanha, Estados Unidos e Itália têm mantido o controle de quantos testes para covid-19 são realizados, com o número de resultados positivos e negativos. Especialistas apontam como uma das principais estratégias de combate ao coronavírus a realização de testes em massa. Enquanto a Alemanha soma 500 mil testes por semana, o Brasil tem aproximadamente 300 mil até hoje (dados da BBC e Atila Iamarino/microbiologista).

Confira o programa abaixo:

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

1743 pessoas já votaram