Texto por Colaborador: Redação 16/01/2021 - 18:55

Recebendo o Fortaleza com a possibilidade de se igualar ao São Paulo na pontuação da liderança do Campeonato Brasileiro em caso de vitória e nova derrota do Tricolor do Morumbi - seu adversário logo na rodada seguinte - para o jornalista Arnaldo Ribeiro, em declarações ao podcast Posse de Bola #91, a semana será crucial ao colorado para se fortalecer na briga pelo título nacional, embora a equipe de Abel tenha problemas com os desfalques de Rodrigo Moledo e Thiago Galhardo.

"A permanência do Abel era uma permanência para tentar garantir o Inter na fase de grupos da Libertadores, não era uma permanência visando volta de briga por título. De repente, o campeonato se colocou e agora mais uma provação, o Moledo, jogador que o Abel reconduziu à titularidade e vinha sendo muito importante, zagueiro, beque que afasta, defende bem, bom jogo aéreo, que o Coudet não gostava muito, colocou ele na reserva, e agora perde na reta final e o Thiago Galhardo está machucado", diz Arnaldo, via citação do UOL

"É até interessante, essa semana do Inter acho que é uma semana que ela indica se essa arrancada que se coloca, porque é o time que mais venceu partidas seguidas nesse campeonato maluco, é o Inter, acho que a semana coloca à prova a disputa pelo título. É o Fortaleza em casa no Beira-Rio, com obrigação de vitória, embora eu não ache um jogo fácil, nenhum jogo do Inter tem sido fácil", completa.

"É curioso que os personagens dos dois clubes sejam essas instituições, o Abel não tem estátua no Beira-Rio, como o Renato, mas ele tem neste clube o que a gente falou que falta no São Paulo do Diniz e no Flamengo do Rogério Ceni nesses momentos, ele sabe lidar com esse momento nesse clube, com experiência, com conhecimento da rivalidade com o Grêmio, das questões todas, e não vai ser um time brilhante, mas ele pode ganhar o campeonato que não vem desde 1979, é uma oportunidade única", diz Arnaldo.

"Pode ganhar o campeonato que não vem desde 1979 e mesmo assim, e eu não acharia um absurdo, se a diretoria mantiver a decisão de, terminado o Brasileirão, trocar o comando e confirmar o Miguel Ángel Ramírez para fazer um trabalho a médio prazo. Eu não vejo nenhum absurdo nisso, no Brasil soaria como um crime, você vai demitir ou trocar um técnico campeão", afirma Arnaldo.

"Isso já aconteceu algumas vezes em outros clubes e o técnico mantido costuma durar dois meses, um mês, porque a ideia é fazer uma outra coisa, mas daí o título assegura a permanência normalmente. Então eu acho que essa semana, para resumir, com Fortaleza, São Paulo e Gre-Nal define se o Inter entra de fato para ganhar o campeonato que não vem desde 1979, pode ser a semana decisiva", conclui.

Já em relação ao momento do time paulista, o jornalista vê a instabilidae do técnico Fernando Diniz como um dos grandes empecilhos na reta final: 

"O Fernando Diniz tem como característica uma dificuldade imensa em administrar vantagens nos próprios jogos, imagine vantagem nas tabelas. Ou seja, jogar em alguma situação para buscar um resultado, um empate, agora não adianta mais, um ponto ou outro, agora não tem mais o que administrar, tem que voltar a vencer, mas o grupo do São Paulo e o clube São Paulo demonstram essa paúra na hora de vencer. O São Paulo tem a fila dele e o Fernando Diniz tem a fila particular dele", analisa Arnaldo.

Para Juca Kfouri, o histórico são-paulino jogando em Curitiba contra o Athletico-PR não tem sido favorável desde a inauguração da Arena da Baixada e que um empate é bom resultado para o time de Diniz, até levando em consideração a possibilidade de perder a liderança para o Internacional no caso de derrota.

"Empatou cinco, ganhou duas e perdeu 13. Até 2018, jamais havia vencido lá, e o Athletico-PR vem em ascensão. Eu te diria que este jogo, se o São Paulo trouxer de lá um ponto, está de bom tamanho. Porque o São Paulo corre o risco de perder a liderança já no domingo. Basta perder o jogo e o Inter golear o Fortaleza", diz Juca.

"Não é exatamente o perfil do Inter do Abel golear ninguém, mas se isto acontecer, o Inter passa o São Paulo no saldo de gols, empata no resto e vai embora. E aí o Inter certamente jogará por um empate no Morumbi, porque o Inter sabe fazer isso", conclui.

Categorias

Ver todas categorias

Miguel A. Ramírez é o nome certo para comandar o Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

2638 pessoas já votaram