Texto por Colaborador: Redação 13/10/2021 - 14:22

Se na tabela ocupa a 10ª colocação, consequência dos 31 pontos que já conquistou no Campeonato, considerado apenas o returno do Brasileirão o América-MG, que vive grande fase, tem a terceira melhor campanha entre as 20 equipes que disputam o Nacional. Invicto há oito partidas, o adversário desta quarta-feira colhe, na opinião de Jeovana Oliveira, setorista do Coelho pela Rádio Inconfidência, os frutos do já considerável tempo de trabalho de Vagner Mancini, que estreou na casamata mineira no último mês de junho.

“Mancini, quando chegou, não conseguia um espaçamento muito bom para implementar todas as suas características. Até começou bem, mas teve uma queda de rendimento. Depois do jogo contra a Chapecoense, que foi bem difícil para o América-MG, que superou muitos erros de arbitragem, o lateral Patric fez uma postagem falando que existiria uma virada de chave. Veio a derrota para o Red Bull e, então, começa a atual sequência invicta. Depois do Red Bull, também se conseguiu semanas livres!”

Muita coisa mudou no Coelho desde o início do Brasileiro, o que explica porque, apesar dos excelentes resultados atingidos em setembro e outubro, a equipe ainda luta para se aproximar de vez do G6. Após abrir o Campeonato apostando na base do time que ascendeu da Série B do ano passado, o Coelho aproveitou a janela de transferências do meio da temporada para se reforçar. Junto dos novos nomes vieram os bons resultados, conquistados com flagrante protagonismo dos contratados.

“Do primeiro turno para agora, é um time totalmente modificado. Chegou Fabricio Daniel, que veio do Mirasol, Zárate, que é sem condições, e Berrio. Grandes contratações, que estão auxiliando. Ainda tem muitos elementos que subiram com o Lisca, claro, mas também coisas completamente diferentes. Mancini colocou sua cara em jogo, e tem um time muito mais agressivo sob o seu comando.”

No Beira-Rio, Mancini contará com retorno importante para escalar seus titulares. Após cumprir suspensão no empate de 0 a 0 com o Juventude, na rodada passada, o lateral-direito Patric está à disposição do comandante do Coelho. Contratado pelo América-MG no final do mês de julho, o experiente atleta ascendeu rapidamente na hierarquia do grupo mineiro, a ponto de ser considerado um dos líderes do elenco na atualidade.

“O Patric deixa a desejar em relação à marcação, mas é um líder. Contra o Palmeiras, foi fundamental. Fez o gol do empate, e depois o time mudou completamente. É muito experiente, consegue levar todo mundo para cima. Tudo que engloba ele ajudar o Ademir na ponta direita, enfim, é um cara fundamental. E seu banco, o Diego Ferreira, de quem eu gosto muito, ajuda na marcação, mas, ofensivamente, o Patric vai muito mais.”

Se por um lado Patric retorna, por outro o volante Alê desfalca o time após receber o terceiro amarelo. Além dele, o argentino Zárate também segue fora, obrigando Mancini a promover mudanças no meio de campo. Assim, os prováveis titulares americanos para a partida desta quarta são: Matheus Cavichioli; Patric, Eduardo Bauermann, Ricardo Silva e Marlon Lopes; Juninho e Lucas Kal; Ademir, Fabrício Daniel (Valoura) e Felipe Azevedo; Ribamar.

Categorias

Ver todas categorias

Tu apoia a mudança do escudo com a retirada da borda?

Sim

Votar

Não

Votar

137 pessoas já votaram