Texto por Colaborador: Redação 02/05/2021 - 19:26

Após a derrota por uma 1 a 0 para o Juventude na primeira partida da semifinal do Gauchão, o técnico Miguel Ángel Ramírez minimizou o desempenho do grupo e apontou que o principal responsável pelo revés foi o gramado. Projetando um cenário bem mais propício no Beira-Rio, o treinador .

Derrota na Serra: "Há sempre muitos fatores que não estão em nosso controle, então, pouco podemos fazer. Esse tipo de gramado é muito difícil de jogar como queremos, o passe não é rápido, não temos controle, os cruzamentos são difíceis porque os remates de primeira podem escapar. Nesse tipo de gramado é muito difícil jogar de forma que queremos. Os passes não saem rápidos. Os chutes de primeira não saem. Buscamos mais profundidade, tentamos jogar em espaços próximos à última linha, tínhamos pensado na dificuldade que teriamos de jogar como tentamos. Pensamos em terminar com profundidade por dentro e por fora, mas a bola não entrou. Sabíamos da dificuldade que teríamos aqui."

Jogo de volta: "Temos muitas ferramentas para ganhar em casa, não temos que mudar muitas coisas porque o gramado vai nos ajudar".

Gol sofrido: "Um erro pontual, estávamos cada vez mais conquistando espaço na área rival".

Derrotas fora de casa para equipes da Série A: "Creio que para o tanto de tempo que temos trabalhado, perder de 1 a 0 fora de casa, contra uma equipe de série A, podendo ter ganhado, estivemos mais perto de ganhar do que de perder. Nos dois casos, o resultado mais justo teria sido o empate. Hoje tivemos mais dificuldades por causa do gramado. Contra o Grêmio tivemos mais chances e controle".

Arbitragem: "Perguntei como era possível – quando houve perda de tempo de todas as trocas, VAR, em cada falta, tiro de meta – ele dar cinco minutos de acréscimo. Não gosto de reclamar do árbitro porque é um tempo que estou perdendo. Mas hoje, após a partida, não fui agressivo, apenas lhe fiz essa pergunta e ele me respondeu educamente".

Situação de Guerrero:  "Estamos felizes com os (centroavantes) que temos, e estamos trabalhando e contando com os três. Paolo tem contrato, é importante para nós, estamos cumprindo um protocolo de recuperação. Não há nada por parte do clube e nem dele comigo. Temos uma relação de respeito, sempre conversamos e até agora ele não me falou nada. Acredito que, caso tenha algo a falar, ele me contará; E ainda não falou nada".

Situação de Patrick: “Patrick ainda não está fora contra o Olimpia. Vamos ver. Nao o descarto. Taison depende dos treinamentos. Vamos ver como se sai durante a semana”.

 

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

574 pessoas já votaram