Texto por Colaborador: Redação 17/07/2020 - 20:30

A Rádio Gre-Nal conversou na noite desta sexta-feira (17) com o presidente colorado Marcelo Medeiros. O mandarário do Clube do Povo repercutiu principalmente a respeito do veto da prefeitura de Porto Alegre, que não liberou a capital Gaúcha para a realização dos jogos. Com isso, o Inter não poderá utilizar o Beira-Rio no clássico Gre-Nal da próxima quarta-feira, como também não nas próximas semanas, mesmo com a oficialização do retorno do futebol. Confira os principais trechos.

TEXTO:

Veto do prefeito nesta sexta-feira: "Essa decisão foi uma ingrata surpresa. Uma decisão arbitrária, incoerente, desrespeitosa e inconsequente. Tudo foi pensado para garantir a saúde dos atletas, comissão técnica e funcionários que estavam trabalhando presencialmente. Nós criamos uma série de situações para garantir a segurança dos nossos profissionais ".

"Eu não consigo entender onde está a lógica de não se fazer um Grenal no Beira-Rio, mas, 200 metros do Beira-Rio, tem um Drive-in feito pela prefeitura, com pessoas trabalhando. É uma decisão desrespeitosa e desestimulante, pois um clube que investe 200 mil reais na segurança dos seus atletas e da sua casa, não vai poder jogar na sua casa".

"Infelizmente, a campanha não é 'Fique em casa', mas 'Saia de Porto Alegre'. Uma partida, entre Grêmio e Inter, com o conforto que tem no Beira-Rio, não acontecer aqui. Não sei se ele [Marchezan] está bem assessorado. Nós somos parceiros da prefeitura e da sociedade. É muito fácil usar o futebol pra justificar algumas ações".

"Nós também nos preocupamos com a sociedade. Eu não conheço o Secretário de Saúde, mas também temos a preocupação com a sociedade. A preocupação tem que ser mais ampla. Eu acho que usar o futebol neste discurso é demagogia ou falácia".

"O Inter não disponibilizou o Gigantinho pra cidade? Não fez campanha arrecadação? Não colocou os seus funcionários em home office? O Inter tem mais de 110 anos. Vamos nos respeitar!".

"Nós temos um carinho muito grande por Caxias do Sul. Uma cidade que nos acolheu muito bem, quando jogamos lá por 1 ano".

Utilização  da base: "O Inter quando tem um atleta promissor, que na nossa avaliação tem todas as condições de ser profissional e que vai dar alegria ao torcedor. Peglow, Jhonny, Praxedes e Roberto, por exemplo".

Sobre a chegada do Yuri Alberto: "O Yuri Alberto estava no radar do nosso CAPA e tem o perfil que o Inter procura. Ele tem 19 anos e tem total possibilidade de jogar Mundial Sub-20 e Olimpíadas. Nós fizemos uma proposta dentro dos padrões legais".

Sobre o atacante Netto: "Ninguém falou comigo sobre isso, sinceramente. Eu falei com Alessandro Barcellos, Caetano, Alexandre Chaves Barcellos e João Patrício. Ninguém me falou nada. Eu acredito que não tenha nada até o momento".

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

944 pessoas já votaram