Texto por Colaborador: Redação 14/09/2020 - 18:47

O Inter poderia ter disparado na liderança mas não trouxe nem um ponto diante do lanterna do Brasileiro, pela 10° rodada, contra dez jogadores durante os 90 minutos, vendo o Galo encostar de vez no topo da tabela. Como explicar essa sina do Inter em Campeonatos Brasileiros contra equipes mais fracas? Alguns jornalistas e comunicadores tentaram responder esse "Santo Graal" do Beira-Rio... Confira abaixo: 

VINÍCIUS FERNANDES - FOOTURE

Esse tipo de jogo, que é literalmente ataque contra defesa, tu alça pra UM cara na área e coloca CINCO no rebote. No primeiro livro do Guardiola ele fala sobre cruzar pra pegar rebote. Nesses casos é a arma possível.

Esse tipo de jogo normalmente é sai gol de rebatida mesmo. Partidas como as de ontem não são fáceis. Goleiro é zagueiro, zagueiro é volante e volante é atacante. Já vi o time do Guardiola chuveirando bola contra time pequeno e perder em casa. Não é fácil mesmo.

Tenho uma opinião sobre jogos como os de ontem. Acho que NÃO TEM como NÃO cruzar mais de 30 bolas. Quando o adversário tira toda profundidade e joga com 10 caras atrás não tem como entrar na área trocando passes nem chutar de fora da área, porque tem uma barreira na frente.

RENATA FAN - BAND

"Péssimo resultado. Ridículo. É ridículo você amassar, criar sessenta bolas na área e não conseguir ter efetividade. O Galhardo entrou para tentar resolver como meia atacante. O Goiás teve uma chance e fez um gol. O Inter é líder, mas humilhado. Eu não consigo entender. Eu sei que tem muito dinheiro envolvido na Libertadores e que o Inter precisa passar de fase para ganhar esse dinheiro. Mas não ganha o Brasileiro desde 1979. E tem a chance não só de ganhar a competição. Ontem, o Inter achou que podia fazer como fez com o Palmeiras. O Inter deu vida para o Goiás, não aproveitou um homem a mais durante o jogo todo. Para ganhar o Brasileiro, tem que ganhar em casa e fora. O Inter joga bem em casa, mas não tem um padrão fora".

LELÊ - RBS

Tem façanhas que só o Inter consegue. Entrar em campo na liderança do Brasileirão, contra o último colocado, ver o adversário ter um jogador expulso aos dois minutos do primeiro tempo e ainda assim perder o jogo é uma verdadeira façanha. O que se viu foi um futebol burocrático, sem nenhuma intensidade, num clima "nem vamos forçar muito porque faremos o gol a qualquer momento". Inacreditável.

Foi uma infinidade de passes laterais, outra de cruzamentos na área — que pouco perigo levaram e só serviram para consagrar a zaga adversária — e nenhuma vitória individual, nenhuma infiltração a dribles na área. Nada. A única coisa que funcionou no segundo tempo foi a cera técnica do Goiás. 

Foi apenas o constrangedor capítulo final de mais um vexame colorado em Goiânia.

DIOGO OLIVIER - RBS

Em um campeonato de pontos corridos, o que pode ser mais vacilo do que o líder perder para o lanterna com um jogador a mais durante praticamente todo o jogo?

O Inter talvez não creia que pode mesmo ser campeão. Parece pensar que está só esquentando o lugar para o Flamengo. Que patinou e perdeu, ainda por cima. A vitória em Goiânia daria ao Inter incrível folga na liderança, antes da Libertadores. Que grande vacilo. O maior até agora.

GABRIEL CORRÊA - BAND-RS

Neste contexto (11 contra 10), ter D’Alessandro ao lado de Abel Hernandez faz o time “perder” um homem de frente porque o argentino sempre recua quando time tem a bola. Além do mais, para jogar assim, os meias precisam infiltrar nestes espaços — algo que acabou sem MG.

MAURÍCIO SARAIVA - RBS / GE

Impressionou a pobreza de repertório do Inter com 1 a mais desde 2min do primeiro tempo para tentar virar o 1x0 que tomava do lanterna Goiás em raro frango de Marcelo Lomba. E não virou. Sequer empatou.

Faltou a intensidade tantas vezes vista em jogos anteriores. Talvez com Libertadores na cabeça e pela facilidade de enfrentar um time fraco com um a menos, o Inter foi lento e um tanto pretensioso. Depois, no desespero, afoito e pouco criativo.

LUCIANO POTTER - RBS

Absolutamente, todo mundo sabia que o Inter iria perder para o lanterna! Não interessa o treinador, o presidente, nada! É uma regra! Você é colorado e tu já sabe, mas o Inter é líder e tu se enganou, achou que não.

Inter líder nunca ganhará do Lanterna. Nunca. Tá no Estatuto do clube. É lei. Lei Pétrea. É destino, sina. Os mais velhos já sabem. Os mais novos estão se acostumando. As crianças saberão. E assim será. Para sempre.

PROGRAMAS NACIONAIS

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1066 pessoas já votaram