Texto por Colaborador: Redação 18/10/2021 - 02:29

O Inter deixou novamente de entrar no G6 após o tropeço para o Palmeiras no último domingo, no Allianz Parque, pela 27° rodada. Enfrentando um rival em um momento instável, o jogo parecia indicar grandes chances de bom resultado aos colorados até os 50 minutos, quando Cuesta deixou o braço aberto e Edenílson foi expulso. Com elogios e críticas, confira o que foi dito após a derrota vermelha em São Paulo:

ROBERTO PAULETTI - BAND

"O Inter estava jogando bem, jogou uma bela partida, Johnny e Dourado dão outro dinamismo no meio de campo. Zé Gabriel entrou bem no meio, Patrick estava jogando bem, o Yuri fez um partidaço no primeiro tempo. Taison foi meia-boca. Não sei o que se passa com ele, se é algo físico ou a bola dele é  só aquela ali mesmo, mas ele precisa entregar mais. Mercado jogou bem.

Não entendi o Aguirre, mexeu muito mal no time: ele é apaixonado pelo Heitor. E ele (Heitor) só faz bobagem. Deveria até ter sido expulso, é jogador muito fraco. Pra que colocar ele no jogo? Ele poderia ter tentado ganhar mesmo com 10. O Palmeiras estava com o meio todo aberto somente com o F. Melo, o Internacional poderia ter feito mais. Agora o Edenilson - e eu sou fã dele, vocês sabem - ser expulso por reclamação, por ofensa, desrespeito, o que fez a seleção na cabeça dele? será que viver com alguns mascarados da seleção (Gabigol, Neymar) mexeu com ele?

O Edenilson perdeu o jogo para o Inter. O time estava muito bem no jogo (e o Palmeiras também fez um bom jogo) e graças a essa estupidez dele, perdeu o jogo que poderia ter ido bem. O Aguirre vai embora, ainda bem, eu não gosto dele. Ele arrumou as bobagens do Miguel Ramirez mas para mim está longe de ser um treinador que o SCI precisa. Ele não tem obstinação pela vitória, é um treinador mediano, linear, que não tem vibração e o time só depende das individualidades. Que ele vá atrás do sonho dele e que o Inter traga um novo treinador para 2022, com o elenco que tem, vai ficar ainda melhor tendo uns 7 para sair. O que faz o Lindoso no time? isso ai é bruxaria."

 RAFAEL DIVERIO - GAÚCHAZH

O pênalti, bem marcado, foi um acidente, bola bateu no braço oposto ao que "protege". Ok, acontece, faz parte do jogo.

Mas não dá é pro jogador não envolvido no lance ser expulso direto por reclamação. Ou Edenilson foi baixo e juvenil ou o árbitro rigoroso demais.

Mas tb tem uma coisa. Agora o árbitro acabou de marcar uma falta de ataque do Inter. Felipe Melo, que já tem amarelo, saiu gritando de dedo em riste na direção dele. Não aconteceu nada.

Um gol de xiripa foi a diferença entre Palmeiras e Inter. Mesmo com um a menos desde o pênalti, time de Aguirre jogou de igual pra igual. Derrota dentro do contexto do campeonato.

MAURÍCIO SARAIVA - GE

Não há explicação razoável para um jogador de 30 anos e integrante da Seleção Brasileira falar algo grave o suficiente para o árbitro a ponto de ir para rua direto. Reclamava Edenílson da marcação de um pênalti de cartilha a favor do Palmeiras. Injustificável atitude de um jogador protagonista e experiente, o que dificultou muito a reação colorada.

Aliás, mesmo com dez, o Inter esteve perto do empate porque teve bravura e indignação. Se mais não fez, foi porque mais não pôde. Obra e graça de um gesto irresponsável de um dos seus protagonistas. Escreve quem não cansa de elogiar o meio-campista pelo que tem feito no Inter.

Desta vez, porém, sua atitude foi inaceitável e contribuiu fortemente para que o Inter não conseguisse resultado melhor em São Paulo.

O tuíte de Edenílson ajuda a explicar a bonita carreira que o levou à Seleção. Reconheceu o grave erro cometido na expulsão infantil quando da marcação do pênalti contra o Inter, o que dificultou a reação colorada pra tentar empatar. Bonita atitude.

LELE - GZH

Foi mais uma derrota para um time nitidamente superior, mas o Inter vendeu caro o resultado deste domingo (17), contra o Palmeiras. Enquanto houve igualdade numérica em campo, o jogo foi muito parelho.

Desde o início, o time de Diego Aguirre se impôs e fez questão de trabalhar a bola com muito consciência e personalidade. Mas, com o passar do tempo, fiquei com a impressão de que algo atrapalhou a concentração dos jogadores. As jogadas bem armadas foram substituídas por erros técnicos por parte de Taison e Edenilson, algo que não estamos acostumados a ver.

Na transmissão da Rádio Gaúcha, cheguei a mencionar que, pelo menos na TV, o árbitro parecia ser bem mais rigoroso nas punições aos jogadores colorados do que com os adversários, fosse na marcação de faltas ou nas reclamações. E foi exatamente uma reclamação que acabou decidindo o jogo a favor do Palmeiras.

O pênalti marcado no toque de mão de Cuesta deixou muitos jogadores transtornados, e Edenilson foi expulso diretamente. Inadmissível para um jogador com tanta experiência e que acabou de chegar da Seleção Brasileira. Injustificável.

Com um a menos em campo, e correndo atrás do placar, era de se imaginar que o Inter veria o Palmeiras mandar no jogo. Mas não: nosso time seguiu controlando bem a bola, articulando e levando perigo ao gol de Weverton da mesma forma que fez enquanto estava com 11 em campo.

FILIPE DUARTE - GZH

Inter não fazia má partida contra o Palmeiras fora de casa, mas o pênalti cometido no início do 2T e, principalmente, a expulsão de Edenilson, decidiram a partida

DIMITRI BARCELLOS - FOOTURE

Inter fez primeiro tempo de bom nível competitivo contra Atlético-MG e Palmeiras fora de casa, criando a expectativa de um bom resultado. Por razões diferentes, botou tudo a perder depois do intervalo. É frustrante.

CRISTIANO OLIVEIRA - GUAÍBA

Depois de um bom 1º tempo, Inter caiu demais com o pênalti (bem marcado) de Cuesta e a consequente expulsão de Edenílson. Aí foi outro jogo.

Com a vantagem no placar, Palmeiras fechou espaços e tirou do Inter os contra-ataques.

Derrota do Inter traz múltiplos sentimentos. Não enxergo toda derrota como sinônimo de crise ou qualquer vitória como sinal de trabalho lindo e maravilhoso.

A derrota colorada é dolorosa porque a atuação foi boa, na medida do possível. Era possível voltar com ponto.

LUCAS ARRUDA - R. GRENAL

Felipe Melo se segurou o jogo todo - tirando o pé das divididas e deixando o adversário passar até - pra não levar o segundo amarelo. Aí, o Edenilson consegue ser expulso em um lance de pênalti que ele sequer participa.

Gramado + torcida + gol + vermelho = impossível reagir

Categorias

Ver todas categorias

Tu apoia a mudança do escudo com a retirada da borda?

Sim

Votar

Não

Votar

571 pessoas já votaram