Texto por Colaborador: Redação 12/10/2020 - 18:40

Os três pontos conquistados contra o Athletico não esconderam uma atuação considera insegura do Inter no encerramento da 15° rodada, no Beira-Rio. Vencendo com o brilho de Heitor, Galhardo, Abel e Lomba, as inúmeras chances criadas pelo rival - que atualmente briga apenas na parte de baixo da tabela - deixam claro, para alguns analistas, que o elenco de Coudet precisa melhorar caso realmente almeje se manter no topo do Brasileirão. Confira algumas análises do jogo do último domingo:

LELE - GZH

A inteligência, novamente, deu a vantagem para o Inter. E a falta dela quase nos custou dois pontos.  

Mas nosso grupo tem jogadores que não têm essas características. E, frequentemente, estão em campo. Ao mesmo tempo em que o Athletico tinha muito mais controle da bola e construía jogadas de ataque, as melhores chances acabavam sendo nossas, nos contra-ataques. Mas sempre faltou algo. Para completar o drama, Coudet voltou a fazer substituições equivocadas e só nos restou rezar pelo fim do jogo. E o empate do Furacão só não veio porque Marcelo Lomba fez a defesa do campeonato.

Que bom que a inteligência nos fez abrir a vantagem de dois gols e nos deu os três pontos. Mas é o tipo de vitória que não engana ninguém.

DIOGO OLIVIER - GZH

O Athletico-PR só vazou a defesa colorada, a melhor do campeonato, a partir de mais um erro bisonho de Moisés, que vai se somando a Musto nas escolhas incompreensíveis de Eduardo Coudet.

Os desfalques de Edenilson e Boschilia tiraram infiltração e entrosamento da linha de meias. Praxedes, por dentro, foi bem. Marcos Guilherme, pela direita, não. Patrick está retomando pelo lado esquerdo. O Inter teve problemas para sair jogando, mas se manteve sólido na defesa. O ingresso de Musto, e não D'Alessandro, no lugar de Praxedes, assinou um segundo tempo só de reação e no contra-ataque.

Melhorou um tanto a retenção de bola quando o camisa 10 veio na vaga de Abel. Mas o Inter sofreu pressão além do razoável de uma equipe que luta para não cair. No final, menos posse de bola (45%), travessão salvando, mais finalizações do Athletico-PR e duas defesas impressionantes de Marcelo Lomba, à queima-roupa.

Vitória justa, mas falta o salto de rendimento que permita sonhar com título, e não só G-4 ou G-6, como nos anos anteriores.

DIMITRI BARCELLOS - RÁDIO INFERNO

Inter iniciou o jogo desfalcado de Edenilson, Boschilia e Nonato. Perdeu Praxedes no decorrer. As únicas opções de meio disponíveis eram Musto e D'Ale no banco. Mas pela reclamação geral nas mexidas, parece que se tinha Pogba, Kroos e De Bruyne disponíveis pra entrar.

WAGNER JUNG - RÁDIO INFERNO

Grande partida do Internacional na primeira etapa. Tenho algo pra falar que não quero me arrepender: fomos precipitados com o Heitor. Tá jogando fácil, simples e muito bem.

MAURÍCIO SARAIVA - GE

Ótimo aproveitamento ofensivo do Inter, criou 4 chances e converteu duas. Mas falta muito trabalho de meio-campo para o anfitrião. 

Depois de um milagre incrível de Lomba, Inter assegurou 3 pontos essenciais para sua candidatura ao título. Yuri Alberto entrou muito bem, D’Alessandro adiantado demais pouco conseguiu reter a bola. 

RAFAEL DIVERIO - GAÚCHAZH

Agora que acabou a correria do fim do jogo, posso dizer: uma pena não ter público - nem TV - para que todos vissem a defesa que fez Marcelo Lomba. Em estádio, na minha frente, foi uma das mais impressionantes que presenciei.

MÍDIA NACIONAL

FOX BR

Categorias

Ver todas categorias

Você gostou da 3° nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

1622 pessoas já votaram