Texto por Colaborador: Redação 04/04/2021 - 02:24

Em entrevista coletiva após sua estreia com derrota em GreNais, o técnico Miguel Angel Ramirez disse que levará lições da partida e já espera um futuro duelo com o maior rival. De acordo com o espanhol, o resultado negativo tem peso ainda maior porque, em sua análise, o Colorado poderia ter ganho o jogo. O comandante enalteceu a posse de bola mas lamentou falta de efetividade no ataque, além da derrota. Confira os principais trechos:

ENTREVISTA

CITAÇÕES

Derrota: "A derrota sempre dói. Seja como for. Dói e dói perder essa partida contra o eterno rival. Sabendo que independentemente do que acontecer hoje, me serve de aprendizado. Se até o final da competição seguirmos competindo e ganhando, vamos poder estar entre os quatro primeiros. E vamos nos encontrar de novo. E queremos voltar a nos encontrar, porque acho que ao viver essa experiência, adquirimos o aprendizado suficiente. Vamos trabalhar para ter mais ferramentas para quando nos enfrentarmos (...) 

"Hoje, se tivéssemos saído com os três pontos, teríamos visto essa posse de outra maneira. Através dessa posse de bola, converteu. E como perdemos e não convertemos, essa bola não serve para nada. Acho que tem um problema maior quando não se cria. E hoje, criamos. Me preocupa que não criasse. Mas criamos. Não concluir, bom... Vamos trabalhar para esse ultimo momento. Neste tipo de partida temos que aproveitar as chances que temos, se não o rival vai lá e aproveita (...) Através da posse o Inter criou, mas não converteu, ai a posse não serve para nada, não queremos a posse pela posse".

“Eu senti no 2º tempo muito mais controle e sobretudo muito mais entendimento para conseguir ganhar na Arena. No 1º tempo faltou um pouquinho mais, no segundo tempo com algumas modificações encontramos muitos mais caminhos na área.”

“Foi utilizada hoje uma pressão que não recuperamos do Grêmio. Esse tipo de saída com Dourado vai acontecer em outras partidas. Pelo ataque do Grêmio precisamos de balanço distinto.”

Sentimento por perder um clássico: “Não quero ser desrespeitoso, mas é uma “M...”. Essa partida necessita da gente e a gente necessita dessa partida. Cremos tanto na vitória é que era possível, estávamos chegando no gol. Estávamos conseguindo mais espaço que no primeiro tempo.”

Finalizações: "Poderiam ser mais. Seguramente poderiam ser mais. Mas estamos encontrando os caminhos. Estamos construindo bem".

Time lento?: “A velocidade do jogo vai depender sempre dos passes que vamos construindo e do rival. Podemos acelerar as jogadas quando temos espaço.”

Sobre Patrick: “Não sei se a função é muito distinta da que vinha desempenhando. A posição é a mesma que acabou o Brasileiro.”

Palácios no banco e escolha por Maurício: "Palacios teve muito pouco treinamento. Pela partida que tínhamos hoje, escolhemos ter outro tipo de experiência. Carlos chegou a um novo clube, novo país (...) Sabíamos que Mauricio não podia por dentro, é um jogador que tem bom controle e pode vir de fora para dentro, tem presença de área."

“Achamos que Heitor que está em um nível ascendente. Receberá muitas oportunidades.”

Futuro: “Creio que estamos começando um projeto bonito que espero ser duradouro. E estamos traçando uma linha, tanto nós, quanto clube, para construir algo importante.”

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

254 pessoas já votaram