Texto por Colaborador: Redação 01/10/2020 - 15:45

A Rádio Gre-Nal conversou nesta quinta-feira a tarde com Nei, ex-lateral-direito do Inter e titular no bicampeonato da Copa Libertadores da América em 2010 com o Clube do Povo. O ex-atleta conversou com os jornalistas sobre a posição, falou sobre o momento do time colorado e recordou a importância dos clássicos Gre-Nais e como isso pode marcar a carreira de um jogador. Confira os principais trechos da entrevista.

TEXTO:

A sua posição: "A cultura do Brasil cobra um pouco mais do lateral, porque aqui se pensa que lateral tem que marcar e fazer gol. Lá fora, o lateral é cobrado na parte defensiva."

A saída do Saravia e a entrada do Heitor: "Acho que o Heitor entrou bem no último jogo. O Coudet é um cara muito inteligente, sabe das peças que tem na mão."

Dificuldade com as lesões: "Eu batalhei a minha vida inteira para ser um atleta, eu nunca ia perder para uma lesão."

A mudança com os pontas atuais: "Se o lateral não pensar com a cabeça do extrema e o extrema não pensar com a cabeça do lateral, não dá certo."

Recordação em clássicos com o Inter: "Eu nunca fiquei muito tempo sem ganhar clássico."

A recente dificuldade do clube em vencer clássicos: "O D'Ale é um cara que não pode sentir o Grenal, mas tem atletas mais novos que sentem."

O Clássico: "Grenal é um campeonato diferente, é uma situação que pode jogar qualquer atleta pra cima ou qualquer atleta pra baixo."

Categorias

Ver todas categorias

Tu aprova o nome de Abel Braga para substituir Coudet até fevereiro?

Sim

Votar

Não

Votar

794 pessoas já votaram