Texto por Colaborador: Redação 06/04/2020 - 18:00

A Rádio Bandeirantes conversou na tarde desta segunda-feira (6) com Nonato, meio-campista colorado que falou um pouco sobre como tem sido o trabalho de Coudet no clube e a rotina em casa devido à crise pandêmiac de coronavírus. Confira os principais trechos. 

TEXTO:

Rotina após a parada da temporada: "Estamos recebendo uma ajuda do Inter para manter a rotina de treinamentos, na medida do possível. Uma das recomendações é de fechar a boca, porque em casa é mais fácil de ganhar peso. Precisamos manter em dia a questão muscular e a parte aeróbica."

Sobre boa atuação contra o SJ na última partida: "Não tivemos tempo para falar sobre o jogo (marcou dois gols). Mas o Coudet me parabenizou pelo jogo, que foi importante para vencer antes da paralisação."

Trabalho e características de Coudet: "O Coudet chegou e ele tem uma forma de jogar. Eu tenho que me adaptar ao estilo dele o mais rápido possível, e ele me queria centralizado. Confesso que não comecei 100% ali, mas tive de me adaptar."

"Tenho certeza de que, quando as partidas retomarem, vamos voltar próximos de como paramos."

Pedidos do treinador para ele: "Ele (Coudet) me cobra para participar ativamente do jogo, não só na parte ofensiva como defensiva. Tenho liberdade para atacar, e ele gosta do passe rápido, de primeira. O Inter é muito intenso em todas as ações no jogo."

Onde pode evoluir: "Acredito que ainda é possível melhorar. E se dá para melhorar ganhando, melhor ainda. É o que a gente vinha fazendo, acredito que estabelecemos um padrão de jogo, dentro e fora de casa."

Sobre sondagem a jovem do São Caetano: "O Quadrado é bem novo, quando eu jogava lá ele não estava nem no sub-17. É um menino novo, com qualidade. Se reforçar o time, vamos dar apoio a ele."

Sobre relação com Matheus Henrique nos tempos de São Caetano: "Era risada 24h, não tinha tempo ruim. Dentro de campo, era muito foco. Nos ajudamos muito, lembro bastante de uma Copa São Paulo que atuamos juntos."

A exigência do treinador: "As críticas dele (Coudet) são todas construtivas. Um exemplo é a cobrança para jogar rápido, com um toque, não dois ou três. Isso me faz evoluir e me faz um jogador melhor."

Sobre a titularidade e a competição no elenco: "Temos mais de 30 jogadores no elenco. Todos sabem que, quando entrarem, precisam dar conta. Espero que o futebol volte o quanto antes para dar continuidade ao bom trabalho."

Sobre período em casa: "A diversão acaba sendo o videogame. A gente liga por vídeo, acaba falando e brincando. Os jogadores gostam daqueles jogos de tiro, ajuda a dar uma espairecida na mente."

Avaliação da temporada: "Talvez eu não tenha conseguido iniciar (a temporada) da melhor maneira, tenho consciência disso. Mas nunca parei e nem vou parar de trabalhar, ainda mais agora, nessa nova função."

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

854 pessoas já votaram