Texto por Colaborador: Redação 20/01/2021 - 16:04

Em entrevista do site da GloboEsporte.com com o atacante Peglow, a jovem revelação Colorada de 19 anos falou sobre vários temas, desde o primeiro ano como profissional, o pênalti perdido na Bombonera e o sonho de buscar o título nacional depois de mais de 40 anos na mira de todo torcedor Colorado. Confira os principais trechos.

TEXTO:

"Foi muito emocionante. Foi um momento de felicidade meu e da minha família. A gente é torcedor, então fica um sentimento mais gostoso de comemorar. Foi só alegria aqui em casa. Fico com os meus pais, todos os dias, tomando todos os cuidados possíveis. Só nossa família mesmo. Pedimos uma pizza, estava tarde para fazer um churrasco, foi mais tranquilo".

"O começo foi um pouco complicado, vinha treinando muito bem, infelizmente tive a lesão da lombar, que me deixou por um bom tempo afastado dos dos treinamentos. Só eu sei, a minha família sabe, o quanto foi doloroso para mim essa lesão. Depois, quando teve a pandemia, consegui ter mais tempo para voltar, me recuperar. Graças a Deus consegui voltar bem, voltar 100%, e hoje estou podendo ajudar, podendo entrar, fazendo gols, isso é muito importante".

"Muita felicidade. Sou torcedor, minha família também. Os principais títulos nossos, foram com o Abelão, o professor. Poder ser jogador dele hoje, poder ser treinado por ele é uma alegria imensa, uma emoção. É o Abelão. Ele é histórico aqui, fez grandes coisas aqui. Então espero que ele continue fazendo grandes histórias aqui com a gente para o nosso nome também estar lá".

"O trabalho na base é muito bom, do Inter. A gente sempre tem grandes jogadores que surgem da base. Lá eles sempre tentam ensinar a gente, quando chega no profissional sempre respeitar, seguir trabalhado quieto, respeitando os mais velhos, respeitando as pessoas que já estão lá. Então não é muito diferente, o pessoal que subiu agora como eu, os outros jogadores, os outros garotos, a gente respeita sempre os mais velhos, fazendo o nosso trabalho dia a dia. Por isso ele falou isso daí.

"Jogar no Morumbi vai ser muito bom. Como disse, acompanhei muitos jogos do Inter, na Libertadores jogaram lá dentro. Vai ser legal jogar no Morumbi. Se vencer, a gente assume a liderança, mas estamos pensando sempre jogo a jogo e não lá na frente. Estamos pensando agora no São Paulo, pensar em fazer o melhor lá dentro e sair com a vitória".

"Gre-Nal é no domingo, primeiro vamos pensar no jogo de quarta, que é mais importante para a gente agora".

"Foi um momento que machucou bastante porque causou a nossa eliminação. Sei da responsabilidade que eu tive, eu que peguei a bola para bater o pênalti, então isso nunca vai mudar. Se tiver outras decisões vou bater também, isso não interfere em nada. Foi muito importante o apoio deles pós-jogo, falaram para não baixar a cabeça, que ia ter outras oportunidades para bater e converter o pênalti. Então, fiquei tranquilo depois, cheguei em casa, conversei com a minha família, fiquei com eles. O tempo foi passando, já tinha que pensar no próximo jogo e assim foi".

"O objetivo não só meu, mas de todos os jogadores, é conquistar o título brasileiro. Como falei, a gente está pensando sempre jogo a jogo. A gente vai fazer todos esses jogos uma final para a gente poder realizar esse sonho nosso e do torcedor".

Categorias

Ver todas categorias

Miguel A. Ramírez é o nome certo para comandar o Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

2638 pessoas já votaram