Texto por Colaborador: Redação 13/03/2020 - 00:22

O primeiro Gre-Nal da Libertadores acabou com sete na linha e uma vergonha para todo o continente. Todavia, foram quase 90 minutos de excelente futebol, ainda mais pelo lado colorado, que antes disso esteve mais perto e merecia a vitória. Após um enfrentamento que não se via há tempos na Arena, o presidente Marcelo Medeiros foi aos microfones analisar todos essas questões que envolveram o clássico 424. 

Briga generalizada: "A gente tem que reprovar sempre quando as coisas saem da civilidade. Nós vamos conversar internamente e acredito que o Grêmio vai ter a mesma reflexão do que houve. Vamos continuar tentando passar respeito pelo adversário. A gente fica com vergonha quando as coisas chegam nesse ponto, mas a manifestação dos torcedores reprovando isso vai ao encontro do que a gente pensa".

Críticas ao árbitro: "A postura do árbitro também, acho que ele deixou. Foram muito tumultuados os lances que pude ver, principalmente a atitude do Edenilson, que não fez nada. Ele foi ali falar com o bandeirinha. O bandeirinha errou em vários lances, teve ataques do Grêmio que acreditamos que estavam impedidos. Mas passou. A gente criou muito, tivemos duas bolas no poste. O Inter merecia essa vitória. Somos líder da chave, vai ter uma parada devido ao coronavírus e vamos continuar trabalhando Temos que fazer, todos, uma reflexão sobre até a postura do árbitro. Ele deixou que a contundência do episódio tivesse a contundência que teve". 

Além do mandatário máximo vermelho, Rodrigo Caetano falou rapidamente sobre os episódios: "Ninguém gosta do que aconteceu. Infelizmente, a imagem que passa é essa e acaba ofuscando uma boa produção do Inter no jogo. Eu não quero ter a pretensão de ficar julgando de onde partiu isso".

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

802 pessoas já votaram