Texto por Colaborador: Redação 31/03/2020 - 18:45

A Rádio Gre-Nal e Guaíba entrevistaram nesta terça-feira (31) o presidente Marcelo Medeiros, que falou a respeito dos dias de isolamento devido ao coronavírus. Já recuperado, o máximo mandatário colorado revelou um acerto "tranquilo" do clube com o grupo de jogadores, comentando também sobre o que espera do retorno do futebol e os cuidados que devem ser tomados por todos com a pandemia. Confira os principais trechos.

TEXTO:

Dias de isolamento e recordações anteriores: "Nas minhas contas, os 14 dias de isolamento terminariam no último domingo. Mas os meus médicos, e os médicos do Inter, pediram mais dois dias. Agora estou liberado para ficar com a minha família. Começou na semana do Grenal. Nós fizemos o jantar de confraternização na quarta-feira. Uma série de pessoas do jantar apresentaram positivo para o Covid-19."

"No domingo, dia 15, acordei com uma certa indisposição. Me mudei para um outro apartamento que tenho, e me isolei, ficando 16 dias completamente afastado. A questão da hospitalização é muito delicada. É o último recurso que a pessoa tem. O ambiente hospitalar é de alto risco. Como nunca apresentei dificuldade respiratória, a ideia dos médicos foi me manter em isolamento em casa."

Véspera do Gre-Nal: "Seria leviano da minha parte apontar o jantar como ponto de contaminação das pessoas. A nossa função faz com que tenhamos contato com muitas pessoas. Mas um fato é que do jantar 10 pessoas contraíram a doença." 

Seguir as orientações: "É muito importante que a gente siga as orientações das organizações de saúde. Isso aqui não é uma 'gripezinha'. Dependendo da imunidade da pessoa, pode te levar a problemas graves."

"Histórico de atleta é muito bom [risos]. Esse histórico de atleta está lá atrás."

Responsabilidade: "Eu não tenho direito, por uma questão de comodismo, de colocar a vida das outras pessoas em risco."

Situação dos demais dirigentes: "Quem teve foi o Humberto Busnello, do conselho de gestão, que também estava no jantar. Ele foi hospitalizado, mas me mandou mensagem agora à tarde dizendo que estava indo para casa. Do departamento de futebol, ninguém foi infectado. O Rodrigo [Caetano] apresentou uma certa febre, mas já está melhor."

Sobre o maior 10 da história do clube: "Que eu vi foi Andrés D'Alessandro. Tem jogadores na nossa história que merecem ser chamados pelo nome e sobrenome."

Cenário do futebol: "A gente está fazendo um desenho de três cenários. Paralisação de 30, 60 ou 90 dias. O fator determinante de tudo isso vai ser dado pelas organizações de saúde, não pelos clubes (...) A partir de 1º de abril o clube inteiro entra em férias visando o isolamento social e contensão de gastos dentro do Inter. No que diz respeito ao acerto com os jogadores está tudo bem encaminhado e não teremos grandes problemas nessa situação".

Possibilidade do Caxias ser declarado campeão Gaúcho: "Esse assunto não foi levantado nas reuniões da FGF. A decisão vai passar pelo que está acontecendo no mundo. Temos que aguardar as recomendações para saber o que vai acontecer na nossa aldeia".

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

854 pessoas já votaram