Texto por Colaborador: Redação 06/04/2020 - 01:00

Rodrigo Caetano, executivo do Inter, esteve ao vivo no FOX Sports Rádio deste domingo (6) onde falou sobre as dificuldades que os times brasileiros enfrentarão após o covid-19. De acordo com o dirigente, a pandemia vai trazer prejuízos esportivos e financeiros aos clubes. Confira abaixo os principais trechos:

Pausa e o impacto: “A parada foi muito prejudicial para o Inter, em relação a desempenho esportivo, tivemos 9 vitória, 5 empates e só 1 derrota. Tivemos um bom entendimento ao que Coudet quer, montando equipe competitiva”.

Impacto financeiro: “Quando tem dois, três meses de paralisação, não vai ser menos, é quase irrecuperável. Todos seremos impactados. O Inter está fazendo um estudo minucioso, o impacto na queda de sócios, de receitas na parada de competições, mediante de tudo isso teremos condições de estabelecer um cenário (...) Não tem como a pandemia não impactar em 2021, claro que temos contratos que vão além do ano que vem. Por conta disso, na hora de negociação, teremos que prever cenário, será muito prejudicial. Vejo sim reflexo nos contratos futuros”.

“Na verdade, hoje é subjetivo projetar futuro. Primeiro passo para desenharmos as competições vai ser no dia que pudermos retomar as atividades em todo território nacional, com 15 a 20 dias de pré-temporada. Hoje, as conversas estão no nível, entre profissionais dos clubes, de como fazer a travessia, como suportar esse período sem receita, do prejuízo na questão física e técnica. Em relação a calendário é bastante complicado e difícil”.

Nome de Cervi e possíveis contratações: “No início do ano, nós prospectamos alguns nomes e o Cervi era um deles porque na época não estava jogando no Benfica. Tinha o desejo do clube fazer um empréstimo e ele via com bons olhos. Hoje, a possibilidade é zero. Eu não vou me eximir da minha responsabilidade, não vou vender uma ilusão para o torcedor. Temos que pensar em sobreviver, na travessia. Que bom que conseguimos montar esse elenco antes. Se tivesse em alguns setores, alguma necessidade, ia permanecer até o final do ano. Vamos lutar para honrar os compromissos com os atletas e funcionários que estão no Internacional. Quem fala diferente disso, não conhece as contas do seu clube, ou está em uma situação privilegiada ou vender uma ideia diferente da realidade (...) Vínhamos em momento de recuperação e reestruturação e em um bom caminho. Vínhamos com expectativa de fazer uma investimento na janela do meio do ano. Hoje, os compromissos estão assumidos, mas sem a certeza de entrada de receita… Tenho muita certeza e confiança que o Inter vai estar na parte de cima da tabela, almejando coisas grandes”, completou.

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

854 pessoas já votaram