Texto por Colaborador: Redação 25/03/2020 - 19:15

A Rádio Bandeirantes nesta quarta-feira (25) à tarde conversou com Paulo César Tinga, ex-jogador do Inter que respondeu a perguntas dos jornalistas e falou a respeito de alguns temas. Confira os principais trechos.

TEXTO:

Conversas com perssoas do governo: "Sempre reclamamos que não somos escutados, quem foi transformado pelo esporte e quem participa com questões sociais. Fiquei feliz em ter a oportunidade de transmitir o que penso sobre o esporte." 

Mentira de que teria participado do discurso do presidente: "Acordei e li algo completamente desconectado, com desinformação e com maldade. Sempre se ouve falar em fake news, e agora eu senti na prática."

"Não tenho partido. Meu partido é tentar ensinar, aprender e corrigir minhas falhas dia a dia."

Sobre projeto social na Restinga: "Estamos servindo quase 200 almoços por dia. Essa é a minha causa, e esse é o meu prazer. Fico feliz em conseguir compartilhar isso com meus amigos."

Sobre um treinador que marcou sua carreira: "Aqui no Grêmio, com Tite, minha carreira deu um salto, quando passei a jogar como volante. Eu aprendi com muitos treinadores, procurei tirar o melhor de cada um."

Sobre questão do salário dos atletas com a paralisação: "O jogador sabe que, se todo mundo está sangrando, é natural que ele também sangre em algum momento."

"Eu tenho como meta não deixar bens para os meus filhos, deixá-los bem educados, preparados, cada um com sua condição própria. Para isso, tenho que deixar o exemplo para eles."

Categorias

Ver todas categorias

Gustagol é um bom reserva para Paolo Guerrero?

Sim

Votar

Não

Votar

2343 pessoas já votaram