Texto por Colaborador: Redação 01/05/2021 - 16:43

Na tarde desta sexta-feira (30), a polêmica do VAR na partida entre Vasco e Inter, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, ganhou mais um capítulo.

O vascaíno que no começo da semana entrou na Justiça pedindo a anulação do jogo, solicitou urgência no julgamento. A informação foi divulgada pelo site Esporte News Mundo.

A expectativa era de que o pedido de liminar fosse analisada ainda nesta semana, o que ainda não aconteceu. O que teve, na verdade, foi apenas uma movimentação.

Na última quarta-feira (28), a juíza Monique Abreu David, substituta na segunda Vara Cível da Regional de Jacarepaguá do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), declarou incompetência e passou o caso para a Barra da Tijuca.

O problema é que 48h depois disso, ainda não havia começado o trâmite para a saída de Jacarepaguá e ida para a Barra da Tijuca. O motivo disso é que estava em aberto um prazo para que a defesa entrasse com recurso sobre a incompetência da juíza.

Para que o trâmite fosse agilizado, a defesa então peticionou abrindo mão do prazo e solicitando urgência para a redistribuição da ação, para que o julgamento aconteça o mais rápido possível.

Segundo o site Vasco Noticias, está sendo pedido além da anulação da partida contra o Colorado, alvo de polêmica por causa do erro no VAR no primeiro gol colorado, uma indenização milionária da CBF. Outro ponto é a solicitação de que a entidade não confirme o rebaixamento dos cariocas enquanto o processo estiver em andamento, deixando como “rebaixamento sob judice”.

Existem três linhas de indenização no novo processo, com valor mínimo de R$ 20 milhões cobrado a CBF. Pede-se que declare responsabilidade civil da entidade, para que indenize o Vasco nas perdas e danos (danos emergentes e lucros cessantes), que deve ser aferido no momento de liquidação de sentença. É pedido também que ela seja condenada a pagar R$ 10 milhões ao Cruzmaltino por danos morais, e mais R$ 10 milhões ao coletivo.

O grande argumento utilizado pela defesa do torcedor para que a Justiça comum possa analisar o caso, sendo que já esgotou na desportiva, foi a polêmica disputa do título Campeonato Brasileiro de 1987 entre Flamengo e Sport, que chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF), que decidiu por declarar os pernambucanos como campeões, o que não agradou em nada os cariocas. Lembrando que, caso aceito o pedido liminar, o Fortaleza passaria a correr o risco de ser rebaixado no lugar do Gigante.

Lembrando que o começo do Campeonato Brasileiro 2021 está previsto agora para maio. 

 

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa do Inter?

Sim

Votar

Não

Votar

574 pessoas já votaram