Texto por Colaborador: Redação 27/03/2020 - 19:52

Dona dos direitos de transmissão de 56 jogos do Brasileirão 2020 na TV por assinatura, a Turner também rejeita uma possível mudança de formato no Campeonato Brasileiro, saindo dos pontos corridos para o mata-mata. A mudança de formato pode reduzir pela metade as partidas a que o grupo tem direito, caso, por exemplo, apenas um turno seja realizado.

Segundo apurou em matéria assinada por Gabriel Vaquer, executivos da empresa afirmam que, sem metade dos jogos, o valor repassado aos oito clubes que estão com a Turner (Athlético Paranaense, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos) seria reduzido. Seria uma consequência dura, por exemplo, para o Coritiba, que até o momento só tem contrato com a programadora —está sem fechar com a Globo para TV aberta e pay-per-view.

Outros dois pontos são o prejuízo de grande e, por tabela, financeiro. Hoje, o Brasileirão é um dos principais produtos da programadora, junto com a Champions League, e tem alta procura comercial. Espera, então, a entrega de jogos prometida em seu pacote publicitário, que não é barato. Por fim, a Turner entende que a transmissão de jogos do mata-mata teria menos chance de acontecer na TNT. O canal teria que torcer para que dois clubes da emissora se enfrentassem. Procurada oficialmente, a Turner preferiu não comentar o assunto.

Fonte: UOL

Categorias

Ver todas categorias

Você aprova a renovação de contrato de Rodrigo Dourado?

Sim

Votar

Não

Votar

934 pessoas já votaram